Página inicial > BRASIL > Ataque à liberdade de Expressão

Ataque à liberdade de Expressão

Artistas de Belo Horizonte são presos a caminho de perfórmance contra a Copa

segunda-feira 16 de junho de 2014, por Nelsinho Pombo,

Os artistas plásticos Tita Marçal, Efe Godoy, Mary Astrus e Nando Lamas acabam de ser detidos pela Polícia Militar na Av. dos Andradas, centro de Belo Horizonte. Eles caminhavam rumo ao centro da cidade levando o material artístico que seria utilizado em uma performance.

Detidos por fazer Arte no estado de exceção!

Eles se encontram no Batalhão da Copa, Rua Pouso Alegre 417, sob a responsabilidade da Tenente Claudia e do Tenente Romie e sob os cuidados de advogados ligados aos movimentos culturais e sociais da cidade.

Os artistas saíram do Espaço Comum Luiz Estrela, no bairro Santa Efigênia, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, foram detidos na tarde desta segunda-feira (16) na avenida dos Andradas, no centro da capital. Segundo o advogado Joviano Mayer, que acompanha os detidos, os artistas foram presos porque estavam com materiais como arame, tinta e madeira, que seriam utilizados em uma intervenção cultural "Arte Contra a Copa" na rua Guaicurus, próximo ao espaço 104. Eles foram presos pouco antes do evento, que segundo o advogado, não ocorreu por causa da prisão do grupo.

“Não estou entendendo porque os militares prenderam eles. Não é errado portar esses materiais", considerou Mayer. "Acho que está tendo uma histeria por parte da polícia. O material seria utilizado unicamente para um trabalho artístico. Essa prisão é desnecessária”, completou.
Os artistas Tita Marçal, Felipe Godoy, Mary Astrus e Nando Llamas foram detidos por volta das 17h30 e levados para a Central de Flagrantes da Polícia Civil (Ceflan) na rua Pouso Alegre, no bairro Floresta, na região Leste da Capital. Até as 20h desta segunda, eles continuavam presos.

Detenções injustificadas, como o caso da Ninja Karinny, abuso de autoridade, agressões, privação de liberdade e cerceamento ao direito de ir e vir, mais uma série de arbitráriedades vem sendo cometidos pelo governo, no caso sendo utilizado a Polícia para tal, em Minas e no resto do Brasil.

Mãos ao alto, é o estado de exceção imposto pela PM da Copa roubando nosso direito à cidade, à arte, à liberdade. Mas não nos calarão, não nos intimidarão e, sobretudo, não passarão.

Por favor, compartilhem em suas redes. Espalhem a palavra. Outros artistas da cidade também estão sendo presos.

(os artistas presos em BH sem justificativa estão tomando um chá de cadeira, com vista deixá-los cansados e constrangidos. Que BH tome um chá de arte, com performances por toda a cidade)