الصفحة الأساسية > documentos > Ciranda.net > World Education Forum > Escritores mirins com patrocínio comunitário

Escritores mirins com patrocínio comunitário

السبت 25 آذار (مارس) 2006, بقلم Fernanda Mendes,

Com muita iniciativa e pouco dinheiro, cerca de 800 professores da rede pública têm conseguido avanços importantes na abordagem de uma temática fundamental na área de educação: estimular o interesse pela leitura e pela escrita em crianças e adolescentes. Esses profissionais fazem parte do projeto Abrace um aluno escritor, promovido pela Associação Brasileira de Comunicação, Cultura, Educação e Multimídia.

O projeto se baseia no efeito positivo da "aura" do livro para elevar a estima dos alunos e tem superado as expectativas, segundo Ricardo Bernardes, professor de português e um dos fundadores do Abrace. A iniciativa, em apenas 6 anos de existência, deu origem a 500 obras, que refletem o trabalho com cerca de 15 mil alunos. Muitas delas são obras coletivas - envolvendo a todos os alunos de uma sala de aula, por exemplo.

A grande maioria dos livros é editada com patrocínio de comércios da própria comunidade, como padarias, oficinas mecânicas, etc. "O aluno se interessa em escrever para ser aceito no grupo e se interessa muito em ler o livro de um colega, da sua idade, e então o interesse pela escrita e pela leitura vai aumentando", explica.

O Abrace conseguiu, ainda, superar seu objetivo inicial e produzir talentos literários com projeção internacional. O livro "Maria Maluca", produzido por alunos da escola municipal Lauro Travassos, chegou à Bolívia, Cuba, China, Portugal, França e Angola. Sua tiragem já atingiu 20 mil exemplares desde o seu lançamento, na Bienal do Livro de 2003, e é lido em escolas e universidades. Além disso, inspirou uma peça de teatro.

O crescimento do projeto se dá por meio da adesão de professores que queiram editar um livro com alunos de sua classe. "Nós damos toda a orientação de como fazer. Em geral, os próprios professores conseguem também o patrocínio na comunidade, mas já tivemos casos de patrocínios de empresas de grande porte", explica Bernardes.

Atualmente, o Abrace está sendo desenvolvido também na escola do presídio Bangu II, no Rio de Janeiro. Lá, conseguiu elevar a frequência dos alunos - que era quase nula - por meio da edição de um livro de poemas.

Os contatos com o projeto Abrace um aluno escritor devem ser feitos pelo e-mail multieducacao@terra.com.br ou pelo telefone (21) 2475 4260.