Página inicial > FSM/WSF 2015 - TUNIS > "Estocar vento"

"Estocar vento"

sexta-feira 9 de outubro de 2015, por Alceu Castilho,

A frase viraliza. Mas será mesmo que Dilma estaria tão desinformada sobre um dos temas que mais domina?

Tanques de estocagem do hidrogênio eólico da usina de Prenzlau (Le Journal du Photovoltaïque No8, Nov. 2012). Foto: Tom Baerwald/Enertrag

Fiz uma ligeira pesquisa e constatei que não. A estocagem de energia eólica - é disso que ela estava falando na ONU - é uma discussão técnica. Algo possível, portanto. E importante.

Uma das alternativas passa pelo armazenamento de hidrogênio. Isso está sendo desenvolvido na Alemanha: Estocagem de energia eólica: ‘hidrogênio + biogás = eletricidade + calor

Outra tecnologia, na Inglaterra, usa um sistema de liquefação do ar. Para aproveitamento do nitrogênio líquido:Bateria transforma ar em líquido para armazenar energia eólica [vídeo]

Dilma brincou em 2012 sobre "estocar vento". Supondo que isso não seria possível. Mas será mesmo? Vejamos: Fazenda de energia eólica vai armazenar vento em rochas.

Diante da nova referência ao tema (é bem verdade que não exatamente como uma guardiã da retórica), a presidente volta a ganhar os xingamentos de praxe. Memes, artigos debochados no site da Veja. Mas os internautas estão sendo precipitados. Mais uma vez. Precisam se informar melhor.

Quem acompanha o impacto das hidrelétricas no ambiente e junto às populações tradicionais (indígenas, pescadores) e costuma criticar o governo federal pelas barragens - este não é um post chapa-branca - precisa ficar atento a essa diluição do discurso da presidente.

Uma alternativa séria e de menor impacto não pode ser minimizada por causa dos caçadores de gafes. A não ser que sejamos sócios das usinas hidrelétricas. Ou está bom para todo mundo continuarmos com aberrações socioambientais como a Usina de Belo Monte? ‪#‎desconfiem‬