Página inicial > FSM/WSF 2015 - TUNIS > FMML divulga programa

FMML divulga programa

domingo 19 de janeiro de 2014, por , Tradución: Norma Fernandez Christian Schroeder, Diane Garceau

Todas as versões desta matéria: [English] [Español] [Português do Brasil]

Seminário Internacional do Fórum Mundial de Mídia Livre, em Porto Alegre, terá painéis, rodas de conversa e exposição. Confira o programa

Seminário Internacional do Fórum Mundial de Mídia Livre

Participantes:

Brasil (Alquimidia, Ciranda, Imersão Latina, Intervozes, FNDC, Mocambos, Midia Ninja, Fora do Eixo, Mulher e Mídia, Soylocoporti, Pontao Eco/UFRJ, e vários coletivos, pontos de cultura, mídias alternativas e compartilhadas, pesquisadores/as e ativistas da comunicação)

Internacionais: Magali Ricciardi Yakin, Norma Fernandez, Argentina; Cheima Ben Hmida, Tunísia; Viriato Tamele, Moçambique, , Diana Segnor, Senegal, Mohamed Leghtas, Marrocos ; Erica Campelo, França,; Antonio Pacor Itália , Chistian Shroeder, Alemanha. e também internacionais participantes do FST, do FME e do Conexões Globais, comprometidos com a defesa da mídia livre

Veja lista completa de participantes, composição das mesas e animação das rodas em: www.fmml.net

23 a 26 de janeiro de 2014

Exposição Memorial da Mídia Livre

Local – Térreo da Usina do Gasômetro

24 de janeiro – sexta-feira (Rodas de Conversa)

Procergs

Endereço Praça dos Açorianos S/Nº

Porto Alegre

9h - Roda de conversa: Mulheres livre e mídias livres

Queremos avançar nas perspectivas de apropriação tecnológica pelas mulheres e coletivos de mulheres que furam o cerco da grande mídia, assim como pelos trabalhos de autoria comunitários. A apropriação das mídias livres, a apropriação da autoria pelas mulheres, como se dá? Convidamos as mulheres ligadas à mídia livre para construírem conosco uma rede articulada para dar visibilidade a nossas práticas e a construir uma pauta de debates voltada para o protagonismo das mulheres no fórum.

Com:

11h – Roda de conversa: Mídia livre e apropriação tecnológica

O uso das mídias sociais durante as Jornadas de Junho foi fundamental para a organização e a difusão das manifestações em todo o Brasil. Só que muitas das mídias sociais mais usadas são desenvolvidas com tecnologia proprietária e controladas por grandes corporações, sujeitas a todo o tipo de interferência e até censura. Quais alternativas livres e seguras os movimentos sociais dispõem atualmente e qual a visão dos movimentos que se apropriaram da comunicação a serviço das ruas em 2013 e perspectivas para 2014.

14h – Roda de conversa: Movimentos Sociais e Mídia livre

A roda vai discutir a criminalização e a representação dos movimentos sociais na mídia; a importância da garantia de uma mídia livre e plural para o exercício da liberdade de expressão e do direito à comunicação do conjunto dos setores sociais; a luta pelo fortalecimento das rádios comunitárias, pela aprovação de um marco civil da internet, por um novo marco regulatório das comunicações no Brasil.

16h - Roda de conversa: Mídia pública como território para a mídia livre

A mídia pública participa de um novo território de luta por democracia na América Latina e está em busca de novos modelos e dinâmicas que consolidem seu papel na promoção do direito à comunicação e da liberdade de expressão. A mídia pública pertence à sociedade e para cumprir sua missão requer canais de aproximação com os temas de interesse da população e seus movimentos e também de participação social na gestão de suas diretrizes, temas caros ao movimento social por uma mídia livre. A roda de conversa tratará do atual esforço de integração entre mídias públicas e estatais da da América Latina, com a presença da jornalista e pesquisadora argentina, Magali Yakin, que acompanha o processo da União Latinoamericana de Agências, e também do atual momento de renovação do Conselho Curador da Empresa Brasil de Comunicação EBC, que está com edital aberto para o preenchimento de cinco vagas da sociedade civil, com a presença de integrantes atuais do colegiado.

Dia 25 de Janeiro - sábado (painel e plenárias)

Local: Auditório Dante Barone

Assembleia Legislativa do RS

9h30 – Abertura

10h – Painel

Redes, ruas, mobilizações e mobilidade

Palestrantes apresentam sua visão geral do que foi 2013 e qual foi a grande contribuição da comunicação para isso, abrindo a palavra. Em pauta, a crise de protagonismo, corrida digital, novos parâmetros para debate - como a comunicação atuou em 2013 e porque nada será como antes. O painel e procurará dimensionar, em várias óticas, perspectivas e experiências diferenciadas, o que aconteceu no Brasil nos últimos 7 meses para os participantes internacionais do Fórum, além de iniciar leituras do que pode ser 2014.

14h – Painel

A Carta Mundial da Mídia Livre: instrumento de luta global por outra comunicação

Decidida no III FMML, na Tunísia, em 2013, a construção de uma Carta Mundial das Mídias Livres começa em Porto Alegre, e seguirá por etapas regionais até sua aprovação novamente na Tunísia, em 2015. O documento de produção compartilhada apontará os princípios e lutas comuns da comunicação que ajudem a aproximar lutas locais do movimento internacional das mídias livres, e vice-versa, fortalecendo processos em diferentes dimensões, e que sirva de referência para os movimentos sociais que vão se integrando à luta mundial pelo acesso à comunicação como um direito. Participarão ativistas do FMML de diferentes países, trazendo contribuições para o início da jornada internacional de escritura da Carta. O processo visa contribuir também como referência para o Fórum Social Mundial, na relação entre as lutas globais e os temas da comunicação.

16h – Plenária

Encaminhamentos e propostas para o IV FMML

Propostas resultantes de atividades e debates do Seminário serão submetidas à aprovação da plenária, para encaminhamento das próximas jornadas. Participará desta seção uma representante tunisiana da luta pela mídia livre. A Tunísia sediará o próximo seminário de elaboração da Carta Mundial, assim como acolherá a IV edição do Fórum Mundial de Mídia Livre, no contexto do Fórum Social Mundial 2015.

O seminário se insere na programação do Fórum Social Temático, de 21 a 26 de janeiro de 2014, em Porto Alegre