Página inicial > FSM > FSM 2012/2013 > G4S e suas violações na Palestina

G4S e suas violações na Palestina

terça-feira 4 de dezembro de 2012, por ,

A transnacional inglesa, que atua em serviços privados de segurança e repressão, é denunciada por violações de direitos na Palestina. "Barrar a G4S no Brasil" foi uma das oficinas do Fórum Social Mundial Palestina Livre, que ocorreu na manhã de quinta-feira (29) e revelou quem é a G4S. A atividade foi no Sindicato dos Bancários de Porto Alegre, na capital gaúcha. Militantes de organizações internacionais pedem o boicote à empresa, que atuando também no Brasil.

A empresa está na Palestina contratada por Israel para administrar penitenciárias com milhares de presos políticos e crianças palestinas, segundo um informe assinado por diversas organizações, entre elas a Secretaria da Juventude da CUT RS e a ONG internacional Stop the Wall. A legislação de Israel permite a tortura em alguns casos, violações que são cometidas em presídios em que a segurança é de responsabilidade da G4S. Além das penitenciárias, a empresa faz segurança de assentamentos ilegais e checkpoints.

No Brasil, a G4S está prestando serviços para a Rede Gobo, Petrobras, Itaú, HSBC, Santander, Ambev, Bradesco, Caixa Federal, Banrisul, Citibank, HP e Embraer.

Fonte: Coletivo Catarse