Página inicial > FSM/WSF 2015 - TUNIS > Instituto Telecom: um pedido de ajuda

Instituto Telecom: um pedido de ajuda

terça-feira 29 de setembro de 2015, por Instituto Telecom,

O Instituto Telecom pede apoio do movimento social para continuar existindo.

Este talvez seja o Nossa Opinião mais difícil de ser escrito. Há mais de duas décadas e, em especial, a partir da reestruturação em 2007, o Instituto Telecom tem lutado para informar e refletir sobre o setor de telecomunicações. Diariamente no site e semanalmente com o Nossa Opinião.

Criado há seis anos, o Nossa Opinião tem buscado ser uma análise semanal sobre as políticas para o setor e, ao mesmo tempo, cumprir um papel importante na luta pela democratização do acesso às telecomunicações.

Junto com o movimento social, o Clube de Engenharia, o FNDC, a Campanha Banda Larga é um Direito Seu temos lutado pela redução das tarifas de telecomunicações, pela banda larga prestada em regime público, por um novo marco regulatório para as (tele)comunicações.

Durante três anos integramos o Conselho Consultivo da Anatel como representante da sociedade civil. Durante todo o mandato procuramos honrar o compromisso assumido com os movimentos sociais, de ser porta voz de suas legítimas reivindicações e um agente incisivo na luta por liberdade e espaços de comunicação e expressão.

Temos defendido também que seja tornado público o inventário do patrimônio retornável à União em poder das concessionárias. Sobre os trabalhadores do setor, sempre esquecidos nos relatórios e pareceres, destacamos que a Anatel tenha um posicionamento claro sobre a terceirização e as condições de trabalho, relacionando essa questão com a qualidade dos serviços prestados pelas operadoras.
O Instituto Telecom, portanto, pertence à sociedade e luta junto e por ela.

Infelizmente, apesar de todos os nossos esforços, não conseguimos avançar na ideia de transformarmos o Instituto Telecom num grande centro de estudos, debates e pesquisas sobre o setor de telecomunicações. E ainda tivemos que suspender a edição e publicação da Revista do Instituto Telecom.

Esse quadro é consequência da falta de recursos, uma vez que até hoje não conseguimos garantir financiamento de forma permanente. Na atualidade, não temos recursos nem para garantir a permanência da newsletter diária e da publicação do Nossa Opinião.

Nesse momento crítico, precisamos do apoio solidário das entidades do movimento social, dos sindicatos de trabalhadores, de forma a permitir que o nosso trabalho continue.

Instituto Telecom, Terça-feira, 29 de setembro de 2015


Ver online : Instituto Telecom