Página inicial > FSM > Kankourang: tradição cultural na marcha de abertura do FSM 11

Kankourang: tradição cultural na marcha de abertura do FSM 11

sexta-feira 19 de agosto de 2011, por Michele Torinelli ,

Na marcha de abertura do FSM 11, em Dakar, me deparei com uma situação inusitada: crianças corriam levando uma faixa, seguidas por homens que carregavam um pau. O que mais chamou minha atenção foram os personagens cobertos, parecendo seres da floresta, armados de um facão. As crianças corriam até tomar distância; paravam, abriam a faixa (que estava de cabeça para baixo e do lado contrário, o que dificultou a contextualização), provocavam os homens e voltavam a correr.

Era uma cena divertida, e me encantou ver crianças se envolvendo de forma tão alegre na marcha. Registrei a cena com minha câmera fotográfica, contudo não entendi nada. Como estava sozinha naquele momento, e havia tanto a fotografar, segui caminho, com esperança de conseguir esclarecer o mistério depois. Apesar de minhas tentativas, não foi isso que aconteceu - os estrangeiros não sabiam do que se tratava; quanto aos senegaleses, creio que não consegui me fazer entender, e o abismo comunicacional não foi superado.

Meses depois, pesquisando vídeos sobre o Senegal para mostrar a um amigo curioso que me questionava sobre o país - na falta de palavras para expressar uma cultura tão diferente, as imagens são uma alternativa poderosa - encontrei vídeos sobre o kankourang. Também achei informações em blogs - abaixo segue tradução aproximada de um texto que elucida o mistério:

O kankurang é um personagem da cultura mandinka (ou mandinga) que acompanha as crianças e os jovens no ritual de circuncisão. Quando chega o momento de se converterem em adultos, os jovens se retiram na selva, por dias ou semanas, onde são instruídos pelos anciãos ou iniciados. O kankurang, oculto por sua máscara e vestido com folhas ou cascas de árvore, não só realiza uma performance, mas protege dos maus espíritos com seus versos e canções. Terminado o retiro na selva, todos regressam à aldeia, onde uma grande celebração os espera, na qual desfilam e dançam com o kankurang.

Além do Senegal, ritos semelhantes acontecem em Guiné Bissau e Gambia. A tradição está se perdendo devido à modernização, assim o kankourang se converte cada vez mais num personagem festivo .

fonte: http://africaenelmundo.blogspot.com/2008/12/la-danza-del-kankurang_13.html


Vídeo sobre o Kankourang: