Página inicial > FSM > FSM 2012/2013 > Porto Alegre recebe grande público do Fórum Palestina Livre

Porto Alegre recebe grande público do Fórum Palestina Livre

quarta-feira 28 de novembro de 2012, por ,

Aos poucos, Porto Alegre vai se tornando um pouco mais árabe. Sotaques e línguas diferentes já podem ser ouvidos nos arredores da Usina do Gasômetro, onde foi realizado durante toda esta quarta-feira (28) o credenciamento de participantes e jornalistas para o Fórum Social Mundial Palestina Livre. O evento vai até sábado (1º), com centenas de atividades autogestionadas ocorrendo pela cidade.

É na Usina do Gasômetro que estão ocorrendo os primeiros contatos entre pessoas de diversos países que chegam para buscar o credenciamento. No saguão, um grupo de ativistas chilenos recolhe doações para a Faixa de Gaza como mantimentos e comida.

Até a quinta-feira (29), deverão chegar a capital gaúcha todas as delegações de 36 países para participar do fórum. Serão cerca de 170 atividades e 150 organizações nacionais e internacionais envolvidas. O público esperado é de em torno de 6 mil pessoas.

A abertura oficial do fórum será na tarde quinta com a grande marcha tradicional que terá concentração no Largo Glênio Peres, às 17h. O percurso terminará na Usina do Gasômetro, onde ocorrerá o show de abertura, com apresentações musicais.

A espinha dorsal do evento se baseia em seis grandes conferências realizadas no Salão de Festas da UFRGS e no mezanino da Usina do Gasômetro. Paralelamente a essas conferências, ocorrerão centenas de atividades autogestionadas organizadas por coletivos. O ato de encerramento será no sábado (1º) , às 16h30, com uma assembleia de movimentos sociais. É nesse momento que deverá ser redigida uma carta com um pronunciamento final sobre o tema.

Entre os conferencistas, ainda não foram divulgados todos os nomes. Especula-se que a filha de Che Guevara, Aleida Guevara, virá para o fórum. O ativista Tariq Ali não estará presente, assim como o escritor uruguaio Eduardo Galeano.

A maior autoridade palestina presente em Porto Alegre será Nabil Shaat, que desembarcará na cidade entre esta quarta e quinta-feira. Enviado do presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, Nabil Shaat é o chefe do departamento de relações internacionais do Al-Fatah – partido que governa a ANP. Ele participará de uma série de palestras e conferências. A principal delas ocorrerá na sexta-feira (30), no mezanino da Usina do Gasômetro, às 16h30, sob o título de “Estado Palestina Já”, com a presença do governador Tarso Genro (PT) e do prefeito José Fortunati (PDT).

Dezenas de entidades ligadas à organização do Fórum Social Mundial Palestina Livre concederam uma coletiva à imprensa na tarde de quarta (28) para falar sobre o evento. O embaixador da Palestina no Brasil, Ibrahim Al Zebem, esteve presente e pediu o apoio da comunidade judaica no país ao evento.

“Faço um chamamento à comunidade judaica de Porto Alegre, do Rio Grande do Sul e do Brasil para que nos apoiem. O fórum não é contra ninguém. Esperamos que ele ocorra de maneira solidária, para não dar nenhum pretexto aqueles que não querem uma Palestina livre”, conclamou.

Al Zebem comemorou a convivência entre israelenses e palestinos no Brasil. “Quero manifestar nossa gratidão a esse grande país que sabe dar ao mundo um exemplo de convivência pacífica e harmônica. Também quero agradecer Porto Alegre, a cidade da diversidade e dos grandes debates”, elogiou.

O embaixador comentou os recentes ataques de Israel à Faixa de Gaza e a retaliação com foguetes contra território israelense. “A última agressão contra Gaza não representa uma forma civilizada de convívio entre vizinhos. E foguetes também não são uma maneira civilizada de resposta. Esperamos que a agressividade chegue ao fim e que Israel reconheça nossa existência ”, disse.

Nesta quinta-feira (29), a Assembleia Geral da ONU deve votar o reconhecimento da Palestina como Estado observador das Nações Unidas, na qualidade de não-membro da comunidade. O embaixador disse que a causa já conta com 120 dos 193 votos na ONU. “A aprovação será um importante passo para nos tornamos um Estado membro da ONU”, projetou.

Confira a programação das principais atividades

29 de novembro

9h às 12h
Conferência Direito Internacional, direitos humanos e julgamento de criminosos de guerra
Local: Salão de Festas da UFRGS

17h às 20h
Marcha de abertura
Concentração: Largo Glênio Peres

20h
Show de abertura
Local: Palco da Usina do Gasômetro

30 de novembro

9h às 12h
Conferência Estratégias de luta e solidariedade: boicote, desinvestimento e sanções (BDS) contra Israel como um exemplo
Local: Salão de Festas da UFRGS

9h às 12h
Conferência Por um mundo sem muros, bloqueios, discriminação racista e patriarcado
Local: Mezanino da Usina do Gasômetro

16h30 às 18h30
Plenária Estado da Palestina Já
Local: Mezanino da Usina do Gasômetro

1º de dezembro

9h às 12h
Conferência Resistência popular palestina e o apoio dos movimentos sociais
Local: Salão de Festas da UFRGS

9h às 12h
Conferência Direito de retorno e autodeterminação
Local: Mezanino da Usina do Gasômetro

16h30 às 18h30
Assembleia dos Movimentos Sociais
Local: Salão de Festas da UFRGS

- A programação das atividades autogestionadas pode ser conferida aqui.

Fonte: Sul21