Página inicial > FSM/WSF 2015 - TUNIS > Prazo para inscrição de atividades para Túnis prorrogado

Prazo para inscrição de atividades para Túnis prorrogado

sábado 31 de janeiro de 2015, por Ciranda.net,

Grande procura no site do Fórum Social Mundial gera dificuldades técnicas e organizações ganham mais 10 dias para inscrever e aglutinar atividades

O Comitê organizador do site do Fórum Social Mundial 2015 divulgou na manhã deste sábado (31’ de janeiro) a seguinte nota:

"O site do Fórum Social Mundial 2015 (https://fsm2015.org/) passou por dificultades técnicas relacionadas ao registro de atividades. Entre vocês, muitas pessoas e organizações ãno conseguiram registrar suas propostas de atividades nos últimos dias.

Assim,, para permitir que todas e todos que proponham atividades para o FSM 2015, ol comitê organizador decidió prolongar a fase de inscrição de propostas aé 10 de fevereiro de 2015. Ao mesmo tempo, segue a fase de aglutinação de atividades da qual calorosamente convidamos vocês a participar, colocando-se em contato com outras organizações. "

Organizações brasileiras pediram mais prazo

Muitas organizações brasileiras deixaram para inscrever suas propostas nos últimos dias, porque aguardavam os resultados do Semiinário FSM Rumo a Túnis, realizado em Salvado entre 22 e 24 de janeiro, e que trabalhou sobre as grandes linhas temáticas para as atividades conjuntas da delegação brasileira, além de debater e dar orientações para inscrição de atividades auto-organizadas adicionais.

Após o encontro na capital baiana, o Coletivo Brasil-FSM inscreveu quatro atividades conjuntas: o debate sobre mecanismos de participação social, fundamentais à vida democrática e no entanto tão questionados no Brasil; o enfrentamento ao racismo e xenofofia e as reparações; a agenda pós-2015 que inclui as não alcançadas metas do milênio, e o papel da sociedade civil nos sistemas de comunicação, sejam eles a radiodifusão ou a internet. O debate buscará dar visibilidade às pressões dos movimentos sociais para participar das instâncias de regulação e governança.

Ao mesmo tempo, as entidades que participaram de Salvador e definiram atividades próprias, acabaram acessando ao mesmo tempo a plataforma das inscrições, já carregada pela entrada de participantes internacionais, preocupadas com o encerramento dos registros.

Entre as organizações do movimento negro, que devem promover grandes debates em Túnis, incluindo questões de gênero, da juventude criminalizada, e condições enfrentadas pelos afrodescendentes na diápora, dificuldades na inscrição foram comunicadas ao Coletivo Brasil-FSM. A Articulação das Mulheres Negras e a Soweto - Organização Negra não tinham conseguido finalizar os registros por sobrecarga no site.

Foi também o caso da Frente em Defesa do Povo Palestino, que já havia proposto ao Conselho Internacional do FSM a realização de uma missão humanitária à Gaza mas aguardava o Seminário para construir a atividade juntamente com demais entidades brasileiras.


Oficinas, exposições, articulações da mídia livre

O Fórum Mundial de Mídia Livre também inscreveu diversas atividades após o Seminário. Além das duas grandes mesas, uma programação de cinema e uma exposição, que integram a conferência inscriita pelo Coletivo Brasil-FSM, o FMML realizará atiividades antes do FSM, como a finalização e aprovação da Carta Mundial da Mídia Livre e a abertura das oficinas do Hacklab, e outras durante o período do FSM, como a cobertura compartilhada dos eventos e a articulação de uma Assembleia de Convergência pelo Direito à Comunicação.

A partir de diferentes países, outras atividades conjuntas foram propostas, como a realização de uma mesa e exposição provocativas, idealizada pela organização Ritimo, da França, sobre o Mundo Sem Midia Livre, para a apontar a limitada pluralidade dos pontos de vista da mídia de mercado. Outras atividades ainda estão em construção, como o debate e exposição sobre Humor e Liberdade de Expressão, focalizando o papel dos cartuns a partir do caso Charles Hebdo. O atentado inspirado que dizimou a equipe da publicação humorística francesa, tem gerado protestos contra o fundamentalismo e por liberdade de expressão, mas também a propagação da islamofobia pela mídia internacional.

Debater o papel da mídia na criminalização dos povos que lutam por libertação nacional também é uma proposta em construção entre participantes curdos, palestinos e saraui no FMML, com apoio de organizações brasileiras, e requer mais prazo para ser finalizada.

Campanhas e atividades estendidas em construrção

Apesar do grande interesse pelos temas do racismo e da comunicação, várias entidades questionaram o porque destes temas não estarem listados entre as grandes campanhas do FSM. A orientação do Comitê Organizador é de que as campanhas de interesse, não encontradas ainda, sejam sugeridas à Comissão de Metodologia do FSM 2015, através do email methodologie@fsm2015.org , porque é dessas solicitações que os temas do FSM serão definidos. Para o Comitê Organizador, os temas devem refletir as prioriadades das organizações que participam e não o contrário.

Dúvidas também surgiram entre organizações que desejam participar do FSM 2015, porém sem ir à Túnis. Elas se enquadram na categoria das atividades estendidas, que podem integrar a programação, mesmo sendo realizadas em outros países durante o FSM. A recomendação principal é de que exista um momento de conexão entre a atividade distante e uma atividade parceira dentro do FSM, onde participantes poderão se acompanhar momentos do FSM por streaming ou se comunicar por video-conferên ou chat de internet.

Um exemplo em construção no Brasil é atividade estendida que o Instituto Paulo Freire esta organizando na USP, e que acompanhará por internet as atividades sobre educação em Túnis, promovendo também seus debates próprios em São Paulo. " Ao final, quem estiver na atividade de Túnis, entrará em chats para dialogar com quem está à distância", explica Sheila Secom, representante do IPF no Conselho Internacional e ponto focal da organização do FSM Estendido no Brasil. Ela explica que o Coletivo Brasil-FSM providenciará interpretação ao português, local e para a web, para as quatro grandes atividades conjuntas da delegação brasileira.
Em co-organização com entidades do Fórum Mundial de Mídia Livre, a atividade da USP terá também intervenções sobre o tema da comunicação. O GT de Comunicação em Salvador acenou ainda com a realização de pelo menos quatro atividades conectadas em quatro regiões do Brasil. O FMML programa Hubs (atividades conectadas com intervenção direta no evento) tque levarão contribuições para o debate da mídia livre diretamente às telas do Hacklab (laboratório hacker do FMML). Esses hubs também serão integrados à programação do FSM Estendido.

A informação importante, para quem está programando atividades à distância, é que o prazo para essas inscrições vai até o início de março. Todas as atividades inscritas a teḿpo e confirmadas poderão entrar na programação oficial do FSM 2015

Para quem está com dificuldades em compreender os idiomas estrangeiros do FSM, a boa notícia é que a versão em português será finalizada nos próximos dias para valorização da participação brasileira e dos países de língua portuguesa.

Orientações para inscrições podem ser encontradas no link