Página inicial > FSM > Qual será a rádio digital do Brasil?

Qual será a rádio digital do Brasil?

terça-feira 27 de março de 2012, por Rita Freire,

Sem debate público, Brasil deve escolher ainda este semestre seu padrão tecnológico para o sistema

O "manifesto"em defesa do Radio Digital Mundial (Padrão RDM) ainda é pouco conhecido do público. Um dos motivos é que o processo de escolha do padrão tecnológico para o sistema de rádio digital brasileiro está sendo conduzido sem muita preocupação em tornar as opções e implicações dessa escolha mais conhecidas da sociedade.

"Infelizmente, não há debate público sobre o tema da digitalização das telecomunicações", diz Thiago Novaes, da Radio Muda, e defensor do padrão DRM.

O Ministério das Comunicações tem feito testes, prorrogados até abril, com os sistemas de digitalização do rádio. As análises são realizadas para as faixas de FM – incluindo emissoras comunitárias, que têm uma potência menor – e AM (ondas médias) em quatro capitais: Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

Os testes permitirão avaliar dois sistemas de rádio digital. O padrão europeu (Digital Radio Mondiale), já em fase final de exame, e, em seguida, o americano (In band on Chanel).

Uma importante diferença a favor do DRM é que este permite potencializar a comunicação e serviços do Estado brasileiro, ampliando o alcance das mídias públicas, educativas e comunitárias, algo que não acontece com outros padrões disponíveis.

Embora o assunto merecesse uma grande campanha de mobilização para que se priorize o interesse público na escolha do padrão, os exemplos de divulgação são poucos. "Semana passada, Luis Nassif deu destaque para o manifesto em defesa do DRM, mas precisamos ainda de muita movimentação para de fato conquistarmos um sistema que interesse ao
desenvolvimento de novas políticas públicas de comunicação, em consonância com o desejo de democratização das comunicações que acompanha a demanda de liberdade pós-ditadura", diz Novaes.

Para organizar informações sobre os padrões em disputa, subsidiar o debate e a mídia interessada, e defender a escolha do padrão DRM, Novaes e outros voluntários mantém o site www.drm-brasil.org
e disponibilizam o email contato@drm-brasil.org para qualquer pessoa que tenha dúvidas, sugestões, convite para debates, ou jornalistas interessados em entrevistar pessoas que se aprofundaram no assunto.


Ver online : DRM-Brasil