Página inicial > FSM/WSF 2015 - TUNIS > Fórum Mundial de Mídia Livre > Rede livre e a democratização do acesso às tecnologias de comunicação

Rede livre e a democratização do acesso às tecnologias de comunicação

quarta-feira 30 de outubro de 2013, por ,

Atividade do Laboratório de Cultura Digital disponibiliza ferramenta para estudantes de comunicação e ativistas da cultura

Democracia digital, georreferenciamento, mobilização online, crowdfunding, gerenciamento de contatos, produção colaborativa. Esses são alguns dos temas que permeiam a Rede Livre, apresentada hoje (30) em oficina da etapa de Curitiba dos Ciclos de Cultura Digital. A atividade “Rede Livre: como criar seu site, blog ou portal e inserir conteúdo multimídia” foi realizada no campus de Comunicação Social da Universidade Federal do Paraná pela manhã e contou com cerca de 35 participantes.

A Rede Livre é uma junção de tecnologias sociais e digitais construída por diversos desenvolvedores de forma colaborativa. O objetivo é tornar ferramentas desenvolvidas em software livre acessíveis e favorecer o surgimento e o fortalecimento de conexões em redes entre agentes culturais, comunicadores, movimentos e interessados em geral.

A ferramenta oferece, de maneira unificada, a possibilidade de se criar uma página em wordpress com layout de website, mapear iniciativas por meio do sistema de georreferenciamento, discutir e formular propostas coletivas por meio do Delibera, fazer campanhas de mobilização e gerenciar contatos. Tudo isso aglutinado numa mesma plataforma. Um exemplo é a página do Lab (Laboratório de Cultura Digital), que está inserida na Rede Livre.

João Paulo Mehl, coordenador de Cultura Digital do Lab, perguntou no inicio da atividade quem gostaria de construir um website. Analice Trindade, da Fuá Produções Culturais, aproveitou a oportunidade: a Fuá já tinha um blog mas queria melhorar a sua aparência e a sua dinâmica. Assim, a oficina se deu de forma prática, com os participantes criando conteúdo no novo site da Fuá. A designer do Lab Thalita Sejanes deu algumas dicas de como montar uma página na Rede Livre e auxiliou os participantes a lidar com a ferramenta. As atividades continuam a partir das 14h com as oficinas “Ferramentas web para potencializar sua rede: gestão de contatos e sistemas de mapeamento colaborativo” e “Empoderamento e cidadania: democracia digital e mecanismos de participação online”.

As etapas dos Ciclos de Cultura Digital, que acontecerão em todas as regiões do Brasil e em outros lugares da América Latina, seguirão essa metodologia participativa para disponibilizar a Rede Livre a todos que queiram utilizá-la. Confira as próximas etapas dos Ciclos.


Ver online : Laboratório de Cultura Digital