Página inicial > FSM/WSF 2015 - TUNIS > Sou Marianna (nome social) sou transgênera, tenho 17 anos

Sou Marianna (nome social) sou transgênera, tenho 17 anos

quarta-feira 30 de setembro de 2015, por Marianna Lively,

Fui me apresentar no quartel no dia 23/09/2015 como meu dever de cidadã brasileira.

Chegando lá todos me trataram normalmente, sem preconceito e com educação. Porém, no mesmo dia quando era 14:00hrs começaram algumas ligações estranhas em minha residência, pessoas desconhecidas do RJ, SP, Brasília e Ceará, procuravam por David (meu nome de registro).

Esses desconhecidos que estavam ligando, caçoavam de mim por eu ser trans, já outros me diziam ter gostado de mim e queriam deixar telefone para eu entrar em contato. Mas até então eu não estava ciente de nada.

Quando foi 22:00hrs (mesmo com as ligações continuas), uma amiga minha que mora no centro de São Paulo, entrou em contato comigo via facebook, me dizendo estar rolando fotos minhas no whatsapp e facebook. Ela me mandou as fotos e tomei conta da proporção do acontecimento, quem tirou as fotos foi o próprio soldado que estava lá à serviço.

No dia seguinte 24/09, fui lá no local esclarecer com o capitão da base que eu havia me apresentado. O capitão pediu desculpas pelo transtorno, disse que a pessoa que havia feito o ato de infantilidade iria ser punido, mas ao mesmo tempo que ele me dizia isso, ele dizia que era para eu deixar as coisas se acalmarem e trocar simplesmente de telefone, como se fosse reparar o erro deles.

Fui na delegacia e abri um b.o, mas não vale de muito pois o ocorrido aconteceu dentro do quartel, pelo o que o delegado me informou, eu teria de ir no batalhão de policia do exército abrir um boletim interno, para haver punição. Fazendo isso irei atrás dos meus direitos. Não deixarei passar batido, pois não quero que outras pessoas passem pelo mesmo, ou até pior. Irei segunda-feira no Batalhão de Policia do Exército e em seguida no Quartel General para resolver tudo isso.

Gostaria que vocês dessem importância para isso, pelo fato de acontecer coisas banais no quartel e sempre serem acobertadas.

Seguindo as imagens podem ver que tem outra trans sendo exposta no meio deles...