Ciranda internacional da comunicação compartilhada

agrega noticias de parceiros parcerias da ciranda
Condamnation du Makhzen et soutien à la lutte du peuple sahraoui

Marocains furieux ont attaqué le modérateur de l’assemblée des mouvements sociaux du FSM qui lisait le texte, M. Moumni Rahmani, un Marocain lui-même, le menaçant et le maltraitant en public et le qualifiant de traître.

Communiqué Sortir du Colonialisme

" Alors que la France a entrepris une guerre au Mali au nom de la lutte contre l’occupation d’une partie de ce territoire par les forces djihadistes, elle ne dit et ne fait rien face au Maroc qui occupe illégalement le territoire d’un autre peuple."

Réfugiés subsahariens du camp de Choucha dans une grève de la faim

Quarante-et-un réfugiés subsahariens du camp de Choucha frappent aux portes du très influent Forum Social Mondial pour réclamer la dignité humaine. L’absence de reconnaissance et de solutions concrètes à Tunis les incite à entamer collectivement une grève de la faim le 29 mars 2013 devant le Haut commissariat aux réfugiés (HCR) de Tunis, mettant leur santé - déjà précaire - en danger.

Le "printemps arabe" invite le mouvement altermondialiste

Las mujeres darán el puntapié “oficial” anticipando con su asamblea mundial la apertura de la 12da edición del Foro Social Mundial (FSM) este 26 de marzo

Accueil > FSM > FSM 2012/2013 fr > Uso do nome trans é um direito. Respeite !

Uso do nome trans é um direito. Respeite !

mardi 29 janvier 2013

Neste Dia da Visibilidade Trans (29) campanha paulistana defende direito de inclusão do nome social de travestis e transexuais nos registros dos serviços municipais

No dia 29 de janeiro é comemorado o dia da Visibilidade de Travestis e Transexuais. O objetivo é ressaltar a importância do respeito à diversidade e do reconhecimento da cidadania plena das pessoas travestis e transexuais.

Em 14 de Janeiro de 2010, a Prefeitura do Município de São Paulo publicou o Decreto Nº 51.180/2010, que assegura o direito ao uso do nome das pessoas trans em todo o serviço público municipal. Ou seja, tanto funcionários públicos quanto os usuários dos serviços sob a responsabilidade da Prefeitura têm o direito de identificar-se em documentos oficiais – tais como crachás, fichas de cadastro, formulários, prontuários, registros escolares e outros – com o nome pelo qual se reconhece e se identifica.

Em comemoração ao dia da Visibilidade de Travestis e Trans, o Secretário de Direitos Humanos e Cidadania, Rogério Sottili, encaminhou ofício e cópia do Decreto 51.180/2010 a todos os secretários municipais, solicitando atenção ao Decreto e colaboração para ampla divulgação e implementação em suas pastas a fim de que a normativa seja efetivamente incorporada ao cotidiano desta administração pública municipal, reforçando o compromisso com o respeito à diversidade sexual e com a garantia de direitos às pessoas travestis e transexuais.

No site da Prefeitura Municipal de São Paulo foi publicado um banner virtual e é possível ter acesso a mais informações e aos links do Decretro N° 51.180/2010, do requerimento de solicitação de inclusão do nome social nos registros dos serviços municipais e ao link do cartaz que a Coordenadoria de Assuntos de Diversidade Sexual usará na campanha para divulgação do decreto.http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/direitos_humanos/

Mais informações

Coordenação de Assuntos da Diversidade Sexual da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania.
cads@prefeitura.sp.gov.br e/ou dos telefones 3113-9749/9762.

Centro de Combate à Homofobia :
cch@prefeitura.sp.gov.br e/ou 3106-8780

info portfolio

Répondre à cet article