Ciranda internacional da comunicação compartilhada

agrega noticias de parceiros parcerias da ciranda
Megaeventos geram violação de direitos de crianças e adolescentes

Para pensar ações de combate a essas violações de direitos de crianças e adolescentes durante a Copa do Mundo de 2014 foi criado o Comitê de Proteção Integral da Criança e do Adolescente para os Megaeventos Esportivos.

Recurso do Ministério Público Federal não impede a continuação das obras de Belo Monte

O Tribunal Regional Federal (TRF) da primeira Região autorizou o retorno das atividades do Consórcio Construtor Belo Monte na última sexta-feira (20).

Novos estádios da copa refletem mercantilização do futebol

A remodelação dos estádios que vão receber a Copa do Mundo de 2014 traz um novo paradigma para as tradicionais formas de torcer.

Pesquisas revelam dados alarmantes sobre os gastos para a copa de 2014

Dos 20 estádios mais caros do planeta, metade se encontra no Brasil. A constatação é de que nunca se gastou tanto em estádios como no Brasil nesses últimos anos.

Página inicial > FSM > FSM 2012/2013 > Fios de cabelo podem baratear energia solar

Fios de cabelo podem baratear energia solar

quinta-feira 17 de janeiro de 2013

Um grupo de estudantes do Nepal descobriu que é possível utilizar a melanina que dá cor ao cabelo em vez do caro silício na produção dos painéis solares

alto custo dos painéis solares é um dos principais inconvenientes para quem tem vontade de investir num aparelho de energia solar para a sua casa – felizmente, esse problema pode estar com os dias contados. Um grupo de estudantes nepaleses descobriu que é possível utilizar fios de cabelo na produção de energia fotovoltaica, levando o custo dos painéis solares a diminuir consideravelmente.

Isto acontece porque a melanina, pigmento que dá cor aos nossos cabelos, é um excelente condutor de eletricidade, capaz de cumprir a função do silício nos painéis solares de alto custo. Ao substituir o elemento químico pelo cabelo no processo de produção, o preço de cada exemplar fica em cerca de €28 (R$ 75).

A descoberta foi feita por Milan Karki, de 18 anos, e mais quatro amigos, que tentavam encontrar meios de gerar energia em casas que, como a deles, não têm acesso ao recurso. No Nepal, onde vivem os jovens, a falta de energia é bastante comum, principalmente em áreas rurais.

Primeiro, eu queria gerar electricidade para a minha casa; depois, para a vila. Agora, já penso que posso fornecer energia para o mundo inteiro”, afirmou Karki. Segundo a Super Interessante, os painéis produzidos pelos jovens investigadores medem 15 polegadas e são capazes de gerar até 18W de eletricidade.

A descoberta pode revolucionar a produção dos painéis e o acesso a estes, uma vez que os fios de cabelo se revelam a fonte de energia renovável mais acessível descoberta até agora. Os cabeleireiros podem também vir a beneficiar da invenção, vendendo o recurso para este fim, ao invés de o deitarem no lixo diariamente.

Fonte: Green Savers

Responder a esta matéria