Para que outro mundo seja possível, é preciso reinventar a comunicação



Publicidade e infância

Ferramentas de comunicação como documentários e blogs tem sido utilizados pelo Projeto Consumismo e Infância para mobilizar a sociedade para o debate polêmico do consumismo infantil causado pelo apelo publicitário.


Por que o PL do FUST é um desastre

Está em vias de aprovação na Câmara dos Deputados um projeto de lei (PL 1481/2007) que modifica a lei do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (lei 9998/2000). Sob o véu de agenda positiva, esconde-se um texto desastroso e anacrônico.

Estado Laico
EBC suspenderá programas religiosos

Os realizadores terão seis meses para retirar a programação do ar.



Página inicial > BRASIL > Diversos > A Escola de Chicago

A Escola de Chicago

quinta-feira 4 de outubro de 2007, por Bianca Wild

Almejo aqui tentar apresentar o contexto no qual A Escola de Chicago foi foi fundada e aponte os principais estudos produzidos pelos seus intelectuais.A Escola de Chicago foi a primeira a formular os estudos urbanos tendo a Cidade como objeto. A Universidade de Chicago foi fundada em 1895 a partir de uma grande doação feita por John D. Rockefeller; começou com um pequeno número de professores, um deles, Albion Small, foi o primeiro professor de sociologia e chefe do primeiro Departamento de Sociologia dos Estados Unidos, como muitos dos primeiros sociólogos americanos, era pastor protestante, do tipo interessado na reforma social, voltado para o equacionamento dos problemas sociais que afligiam as grandes cidades americanas.

Seu pensamento, assim como o de outras pessoas que trabalhavam com ele, e o de estudantes que foram para Chicago, muitos deles pastores de uma ou outra confissão protestante, foi muito influenciado pela idéia que tinham do que precisava ser feito, dos problemas com os quais a sociedade se defrontava. Uma das primeiras pessoas a ingressar no corpo de professores do Departamento de Sociologia da Universidade de Chicago foi William I. Thomas. A seguinte frase o tornou famoso: "se um homem define uma situação como real, ela se torna real em suas conseqüências". Esta foi sua primeira elaboração do conceito de "definição de situação" como elemento crucial para a compreensão da sociedade e da ação social.A Escola de Chicago foi a pioneira no que se refere a tomar a cidade como seu objeto privilegiado de investigação, distinguiu-se pela produção de conhecimentos úteis para a solução de problemas sociais concretos, os quais, a cidade de Chicago enfrentava. Estes estudos referiam-se aos problemas de imigração, crescimento demográfico, delinqüência, criminalidade, conflitos étnicos, seus guetos de diferentes nacionalidades geradoras de segregação urbana, sua concentração populacional excessiva e suas condições de vida e de infra-estrutura precaríssimas, que favoreceram a formulação pela Escola da idéia da cidade como problema, que dificulta a articulação de um pensamento com maior grau de abstração acerca da cidade.

Devido a esta preocupação empírica a Escola de Chicago foi a que mais contribuiu para abrir caminho para outras correntes teóricas como a fenomenologia e a etnometodologia.O empirismo que marca a abordagem da Escola que transforma a cidade de Chicago em um "laboratório social" resulta do interesse de buscar soluções concretas para uma cidade caótica marcada por um intenso processo de industrialização e de urbanização, que ocorre na virada do século XIX para o XX.

Foi ela também que além de fazer uso de pesquisas quantitativas, atuou para o desenvolvimento das pesquisas qualitativas na Sociologia, ou seja, começou-se a pesquisar com a utilização científica de documentos pessoais, como por exemplo, cartas e diários, com a exploração de diversas fontes documentárias e com o desenvolvimento do trabalho de campo nas cidades urbanas.

Os principais intelectuais e/ou pesquisadores da escola de Chicago foram Robert Park, Ernest Burgess, Louis Wirth; basearam seus estudos nas seguintes teorias: Desorganização social: decréscimo da influência das regras sociais de comportamento sobre os membros individuais do grupo. Ecologia humana: A luta pela existência entre as espécies na sua relação com o meio ambiente. A ordem ecológica da cidade apresentando-se como o resultado de uma série de processos de interação: competição, conflito, adaptação e assimilação. A cidade crescendo em círculos concêntricos.E é claro o próprio Howard Becker e seus estudos sobre os outsiders etc.

1 Mensagem

Responder a esta matéria