Ciranda internacional da comunicação compartilhada

Juventude promove DIA “C” pela comunicação

Em 17 de outubro jovens e adolescentes promovem atividades nas cinco regiões do Brasil pela democratização da comunicação

Contraconferência à SIP. Confira o programa

Pesquisadores e ativistas debatem liberdade de expressão na América Latina, nesta segunda, em contraponto à SIP

Liberdade de expressão para quem?

Cartazes da campanha "Para expressar a liberdade" tomam conta da rede nesta segunda-feira, dia 15, em ato de contraponto à conferência da SIP, associação de imprensa que não representa o movimento de comunicação

Chavez destaca trabalho do ComunicaSul e lê texto de Renata Mielli

Na primeira coletiva de imprensa após a vitória na Venezuela, Hugo Chávez destacou o trabalho realizado pelo coletivo ComunicaSul (foto). O presidente leu o texto da jornalista brasileira Renata Mielli, do Barão de Itararé, para se referir ao poderio de Caprilles. Além de Renata, participam do ComunicaSul Vanessa Silva, do Portal Vermelho; Terezinha Vicente, da Ciranda; Leonardo Wexell Severo, da CUT; Marcio Schenatto, do Jornal e da TV Caxias;Caio Teixeria, da TV Floripa e Daniel Cassol, que colabora com o Brasil de Fato.

Contraponto à SIP

Ato público no local e contraconferência online acontecerão no dia 15 de outubro, em defesa da ampla e verdadeira liberdade de expressão. Participe! A SIP não está do nosso lado.



Página inicial > FSM > Ilha de Gorée

Ilha de Gorée

Galeria de fotos

sexta-feira 25 de fevereiro de 2011, por Ana Facundes

Fotos: Ana Facundes/Ciranda

A ilha situa-se a 3 Km da costa de Dacar e o acesso a ela se dá por balsas que saem da cidade a cada meia hora.

Estátua que simboliza o fim da escravatura.

Na Casa dos Escravos, construída em 1786, eram mantidos os escravos antes de serem embarcados para a América.

No térro, encontram-se o pátio, os quartos dos escravos domésticos e as celas.

Nestas celas, eram mantidos os escravos, depois de serem separados por idade e sexo. Havia celas para homens, mulheres, ciranças e "descapacitados".

Na parte da trás da casa, abre-se uma porta sobre o mar - a porta da "viagem sem retorno", onde atracavam os botes que levavam os escravos até os navios ou, na opinião de alguns historiadores, para atirar ao mar os cadáveres dos que não resistiam ao período de cativeiro.

A arquitetura da ilha é caracterizada pelas mansões dos mercadores de escravos.

A ilha é um ponto turístico importante da região e lá muitos artistas vivem e expõem seus trabalhos.

Como Amabou, que usa os baobás para expôr suas telas.

Também há muitas tendas de artesanato.

Assim como em Dacar, pode-se ver na ilha a figura de Ahmadú Bamba (fundador do muridismo, ordem sufi mais influente no Islã senegalês e gambiano, à esquerda) pintada em muros.

2 Mensagens

Responder a esta matéria