Página inicial > Ciranda Mundi > Armênios invadem parlamento e espancam presidente após cessar-fogo com o (...)

Armênios invadem parlamento e espancam presidente após cessar-fogo com o Azerbaijão

terça-feira 10 de novembro de 2020, por MEMO - Monitor do Oriente Médio, MEMO - Monitor do Oriente Médio

Todas as versões desta matéria: [English] [Português do Brasil]

Manifestantes armênios invadiram hoje o parlamento do país e espancaram severamente o presidente da Câmara, depois que as autoridades concordaram com um acordo de cessar-fogo sobre Nagorno-Karabakh e entregaram os territórios ao Azerbaijão.

O primeiro-ministro da Armênia, Nikol Pashinyan, anunciou o fim do conflito pela região ocupada de Nagorno-Karabakh em um post no Facebook na noite passada, dizendo que o governo assinou um acordo com o Azerbaijão e a Rússia para cessar os combates. Ele descreveu o acordo como "indescritivelmente doloroso para mim pessoalmente e para o nosso povo".

“Tomei essa decisão como resultado de uma análise aprofundada da situação militar e da avaliação das pessoas que melhor conhecem a situação. Também com base na crença de que esta é a melhor solução possível para a situação atual”, escreveu ele no post.

"Isso não é uma vitória, mas não há derrota até que você se reconheça como um perdedor. Nunca nos reconheceremos como perdedores e este deve ser o início de nossa era de unificação e renascimento nacional. Precisamos analisar os anos de nossa independência para planejar nosso futuro e não repetir os erros do passado. "

Após a declaração, centenas de armênios invadiram o prédio do parlamento na capital Yerevan nas primeiras horas da manhã. Reunindo-se dentro da câmara interna do parlamento, eles ocuparam os assentos de parlamentares enquanto gritavam "renuncie!" Eles então tentaram ocupar o pódio, antes de saquear e vandalizar os escritórios dentro do prédio.

Milhares de outros manifestantes também invadiram e danificaram edifícios e escritórios do governo em Yerevan no início da noite.

Em seguida, vazaram as imagens do presidente do parlamento armênio, Ararat Mirzoyan, sendo atacado, despido e severamente espancado por manifestantes na rua. Imagens do ataque à casa do primeiro-ministro Pashinyan também foram divulgadas nas redes sociais, com a mídia não oficial afirmando que ele fugiu para a cidade de Sochi, na Rússia.


Ver online : MEMO