Página inicial > BRASIL > A carta de Bolsonaro e Temer, ou o malandro “jeitinho” brasileiro

A carta de Bolsonaro e Temer, ou o malandro “jeitinho” brasileiro

sexta-feira 17 de setembro de 2021, por Carlos Russo Jr.,

A atitude mais relevante de todos os repetidos crimes do Presidente Bolsonaro foi a tentativa de golpe de Estado de 7/09/2021!

A atitude mais relevante de todos os repetidos crimes do Presidente Bolsonaro foi a tentativa de golpe de Estado de 7/09/2021!
E o golpe fracassou! Seu fracasso e a decorrente “carta de desculpas” ao STF, escritas pela mão malandra de Temer, espelham um dos aspectos mais graves da prática da malandragem das classes dirigentes. Estampa o próprio “jeitão” das elites econômicas, civis e militares brasileiras.
O “jeitinho brasileiro” é a aptidão para fugir ou escapar das soluções formais. No caso presente do Governo Bolsonaro, a carta “esperta” de Temer representa, frente aos crimes cometidos pelo Presidente, uma fuga à legalidade das leis imperantes. O deboche do banquete, seu coroamento.
Eis a tese de Francisco de Oliveira: “o jeitinho é um atributo das classes dominantes brasileiras que se transmitiu às classes dominadas”. Pensar o Brasil sem levar em consideração os “jeitinhos e jeitões” tem-se mostrado inútil.
Afinal, Temer sabe muito bem que sanha pelo Golpe de Estado de Bolsonaro não terminou. Apenas ele deu um “jeitinho” esperto, deu um tempo até a próxima tentativa!

Carlos Russo Jr
Convidamos à leitura de nosso ensaio em : https://www.proust.com.br/post/a-carta-de-bolsonaro-e-temer-ou-o-malandro-jeitinho-brasileiro


Ver online : Espaço Literário Marcel Proust