Página inicial > Ciranda Mundi > Américas > Método de ensinamento de Paulo Freire era muito mais que uma simples (...)

Método de ensinamento de Paulo Freire era muito mais que uma simples técnica, afirma Renato Janine Ribeiro

terça-feira 21 de setembro de 2021, por Jornal da Ciência,

Para celebrar o centenário do educador pernambucano, comemorado ontem (19), o presidente da SBPC cita vídeos que relatam suas experiências

Para celebrar o centenário do educador pernambucano, comemorado ontem (19), o presidente da SBPC cita vídeos que relatam suas experiências

Ontem (19) Paulo Freire completaria 100 anos. Nascido em Recife, o educador passou 15 dos seus 75 anos de vida no exílio. Saiu do País no final de 1964, após ter sido preso e acusado de ignorante e traidor da pátria pelos militares, quando organizava a Campanha Nacional de Alfabetização pelo governo João Goulart. Voltou em 1980 reconhecido mundialmente como um dos mais importantes pensadores do campo da educação. Para lembrá-lo, o presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Renato Janine Ribeiro, cita vídeos que relatam suas experiências.

Dois deles, em preto e branco, de 1963, aborda as aulas que ele deu em Angicos (RN), com sua equipe, em que identificaram palavras-chave da vivência das pessoas pobres e analfabetas da região. “Esse vídeo mostra o método Paulo Freire de alfabetização de adultos em plena ação. O método Paulo Freire não era apenas ensinar uma técnica, não era apenas mostrar às pessoas como compor palavras, como as construíam, etc. Era muito mais do que isso, era ensinar as pessoas um conhecimento sobre a própria vida. E essa é a grande diferença entre você alfabetizar uma pessoa por um tempo, para ela aprender a assinar o próprio nome, tirar a carteira nacional de habilitação, por exemplo, que requer alfabetização. Ou fazer com que a pessoa viva a vida toda tendo acesso à leitura”, comenta Janine Ribeiro.

Janine Ribeiro cita ainda que para resgatar a experiência pioneira na alfabetização de jovens e adultos com o Projeto 40 Horas de Angicos (RN), idealizado pelo educador Paulo Freire, em 1963, e celebrar os 50 anos da iniciativa, em 2013 a Assessoria de Comunicação da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) produziu o documentário “40 Horas na Memória: Resgate da Experiência dos Alunos de Paulo Freire em Angico/RN”. O vídeo traz depoimentos de pessoas que assistiram às aulas e ainda estão vivas e evocando esse homem educadíssimo, que era Paulo Freire.

Veja abaixo os vídeos sobre Paulo Freire:

Alfabetização de Adultos I Angicos – 1ª parte

Alfabetização de Adultos I Angicos – 2ª parte

Documentário “40 Horas na Memória”

Anexo Tenda Paulo Freire no 12º Congresso Internacional Rede Unida: https://live.staticflickr.com/1703/25912873682_edec0e628a_b.jpg


Ver online : Jornal da Ciência