Página inicial > BRASIL > Polícia estatal liga presos a partido da oposição

Oaxaca

Polícia estatal liga presos a partido da oposição

domingo 4 de julho de 2010, por Terezinha Vicente ,

Enquanto as eleições transcorrem em total tranquilidade na maioria das urnas do estado de Oaxaca, a polícia anunciou na capital a prisão de 39 homens, que portavam armas brancas, bombas caseiras (coqueteis molotov) e duas bolsas contendo erva seca, que parece ser maconha. Em nota distribuida em coletiva de imprensa, na qual a Ciranda esteve presente, a polícia afirma que os presos afirmaram no interrogatório estarem a serviço do Partido da Revolução Democrática (PRD).

Os presos foram apresentados aos jornalistas, com exceção de cinco deles, por serem menores de idade, e que teriam sido entregues as autoridades competentes. Não foi permitido conversar com eles, apenas foi apresentado os objetos que foram, segundo a polícia, encontrados com eles. A nota policial diz ainda que todos são oriundos do Distrito Federal (cidade do México) e que estariam sendo liderados por Luiz Demetrio Palma, conhecido como "El Diablo", e que estariam recebendo mil pesos cada um para que roubassem as urnas.

A conclusão que estariam a serviço dos partidos unidos na chapa de oposição ao Governo do Estado, nas eleições de hoje, aparentemente se deu pelo porte de um panfleto, bastante agressivo, que eles consideraram fazer parte da campanha de Gabino Cué Monteagudo. Entretanto, informações contraditórias diziam a princípio que eles foram presos em dois hotéis do centro histórico da cidade de Oaxaca, depois quem estavam entre as ruas Guerrero e Bustamante, conturbando a ordem pública e fumando maconha.

Representantes da Coalizão (PRD, PAN, PT e Convergencia), logo que souberam das prisões e receberam a lista de nomes dos detidos, informaram não conhecer nenhum dos acusados. Outra coisa que estranhamos é que entre os nomes dos presos listados com os objetos que foram apreendidos com eles, não se encontra o nome de "El Diablo". Os detidos foram postos a disposição do Ministério Público, e a Coalização promete uma nota pública, assim que se inteirar melhor da ação.

Leia o especial Oaxaca Urgente! de Ciranda