Página inicial > BRASIL > Comunicação > Segurança Digital Feminista

Segurança Digital Feminista

quinta-feira 7 de junho de 2018, por RMM,

Conheça a Guia Prática de Estratégias e Táticas para se proteger

Confira o texto de apresentação e baixe a guia

INTERNET:
por mais segurança
para nós, mulheres.

Esta Guia Prática de Estratégias e Táticas para a Segurança Digital Feminista tem o objetivo de proporcionar às mulheres maior autonomia e segurança na internet, apresentando estratégias e táticas de defesa digital para feministas. Os conteúdos são dirigidos para o público de mulheres da América Latina e foram ela borados considerando diferentes mulheres: negras, trans, lésbicas, ativistas/ militantes de movimentos organizados de mulheres ou que atuam individualmente na rede, sendo de periferias urbanas, rurais, com distintos níveis de acesso à tecnologia nas suas abordagens.
Cada assunto está conectado com casos reais de violência on-line e possui informações práticas de como agir para enfrentarmos as adversidades em cenários semelhantes. Primeiramente, apresentamos o que é e como identificar o mosaico de ameaças e como traçar um percurso para a defesa digital, analisar riscos e entender onde focar os esforços quanto à segurança.
A segunda parte do conteúdo será dedicada ao uso de celulares para nossas comunicações, em como ter um aparelho mais seguro e poderoso contra a violência institucional, de onde quer que ela venha. Abordaremos também o que fazer nas redes sociais para combater discursos de ódio, “vingança pornô1” , por exemplo, e derrubada de páginas. E também explicaremos como configurar perfis de forma segura e fazer denúncias sem correr o risco de exposições.

Feministas perturbam sistemas, espaços e eventos que oprimem,
violam e nos impedem de viver livremente, de expressar nossos desejos
e de criar vidas alternativas, seguras e realizadas. A internet é um
espaço, uma plataforma, um conector digital que usamos cada vez
mais para agitar, comunicar e mobilizar. Enquanto a vigilância estatal
de ativistas aumenta, trolls misóginos geram violência, empresas
coletam as nossas informações e invadem a nossa privacidade.
Precisamos perturbar e contestar a Internet! Através de ativismo
coletivo, movimentos interligados e compreensão da natureza e
da governança da Internet, feministas iniciaram uma perturbação
coletiva ao imaginar uma Internet Feminista 2.
Fonte: Imagine uma internet feminista -

O último bloco de conteúdo da Guia irá explicar como podemos manter nossas contas, comunicações e arquivos digitais mais seguros, explicando como usar criptografia de arquivos, manter senhas seguras, o que fazer para se proteger em conexões públicas e lan-houses. Esperamos que a leitura seja útil para a sua vida digital e ajude nossa revolução digital
feminista acontecer.

Baixe a guia aqui

Zip - 2.4 MB