Página inicial > BRASIL > Diário Não Oficial do Brasil - Dia 13/365

Diário Não Oficial do Brasil - Dia 13/365

domingo 13 de janeiro de 2019, por Fátima Froes,

Ciro Gomes interpreta de forma bastante peculiar o "ninguém solta a mão de ninguém" e segura com a mão esquerda Rodrigo Maia e com a mão direita Jair Bolsonaro

Segura na mão dos dois e vai...

Mas como é o 13º dia, o que lembra o PeTê, vamos à prisão de Lula em alguns números e fatos:

1- 282 dias de resistência da vigília Lula Livre, 282 dias mantido sob prisão ilegal com mobilização diária, inclusive visitas de chefes de Estado.

2- De acordo com a revista de direita Isto É, Jair Bolsonaro deixou de declarar imóvel de 2,6 milhões o que, de acordo com o Moro Juiz seria suficiente para mantê-lo em cárcere, mas segundo o Moro Ministro, não vem ao caso.

3- As acusações com prova, veja bem, com prova (que incrível!), sobre Serra-PSDB não seguirão adiante porque ele tem 70 anos, mas Lula tem 73 anos. Mas não vem ao caso. Sincronismos: Moro recusou 73 testemunhas no processo de Lula. 73 testemunhas da defesa que inocentavam Lula.

4- O juiz/ministro condenou Lula a 9 anos de prisão. O apelido que ele dá a Lula é "Nine", mostrando seu fascismo, debochando de acidentes de trabalho, de condições de trabalho e deficiências físicas.

5- Moro era lotado na 13º Vara de Curitiba. Ele adora um signo. O juiz/ministro joga para a plateia.

6- A condenação é por 1 apartamento que pertence à CEF, e não a Lula, com uma reforma para a qual não foi permitida visita técnica ( o MSTS filmou o interior do apartamento, onde não há sinais de reforma).

7- Após o leilão do apartamento, o pagamento não foi parar na conta de Lula, nem de nenhum parente, nem do motorista de ninguém.

8- Não permitir Lula participar das eleições alçou Jair Bolsonaro à presidência da República e Moro a Ministro e o filho do delator sem provas, Léo Pinheiro, chega à presidência da CEF, a quem pertencia o apartamento. As coincidências...

9- Além do questionamento das peças jurídicas que compõem o processo, powerpoints, notas fiscais de empresas de Maringá (terra de Moro) e outras fantasias jurídicas, há a questionável participação dos militares (com STF com tudo) que se reúnem para debater a situação jurídica de Lula e não se furtam a posicionamentos públicos.

O principal bordão dos fascistas é a prisão de Lula. O prisioneiro político Luiz Inácio Lula da Silva, assim considerado mundialmente, vira apenas " o presidiário que comanda vocês".

Enquanto isso, um presidiário silencioso para o público, que teve tempo de desaparecer com todo o dinheiro depositado em suas contas, cuja mulher teve gastos comprovados no exterior e foi inocentada por Moro, segue indicando, negociando e comandando várias praças...no governo fascista anti-corrupção.

E a violência no país só aumenta...

Confira as todas as colunas:
Diário Não Oficial do Brasil