Página inicial > BRASIL > Diário Não Oficial do Brasil - Dia 55/365

Diário Não Oficial do Brasil - Dia 55/365

domingo 24 de fevereiro de 2019, por Fátima Froes,

37º dia de blindagem do bolsofilho. O crime da Vale segue sem punição. Algum dia saberemos o número de mortos? A contagem continua em 177.

37º dia de blindagem do bolsofilho. Queiroz e assessores de Flávio Bolsonaro desaparecem. Uma das candidatas laranjas também foge para a Europa. Existe um fundo de financiamento de fugas?

O crime da Vale segue sem punição. Algum dia saberemos o número de mortos? A contagem continua em 177.

1. Então Trump encontrou um imbecil para chamar de seu e fomentar a guerra com a Venezuela. Depois do bloqueio, a guerra com os vizinhos. E o pior é que não é só um vizinho, são alguns vizinhos. Colômbia e Brasil assumiram o papel de patos patetas e lá se vão.

2. Bloqueiam-se os recursos e envia-se esmola. Só imbecis para participarem de uma estratégia tão velha. E, yes, nós temos imbecis à vontade. Os que ganham, troquinhos no mercado financeiro. O país, só terá a perder, como o Irã, Iraque, Síria.

3. A fantasia narrativa é do ditador Maduro contra os bonzinhos americanos. Cuba sobreviveu ao assédio, com muita dificuldade, anos de um bloqueio econômico genocida. Seus dirigentes, na defesa de sua soberania, foram pintados como grandes ditadores, enquanto os democratas estadunidenses se apresentam como salvadores da população Cubana, tentando matá-la, com mísseis, com envenenamento, com boicote financeiro.

4. A ajuda humanitária que o Brasil envia à Venezuela é tão ridícula quanto a adesão à guerra de Trump. Com aquela ajuda humanitária não dá nem pra matar a fome que o desgoverno de Bolsonaro, casado com a política de Dória, gerou na Av. São Luís no centro de São Paulo. Para a população de rua daquela avenida, aquela ajuda seria insuficiente. A ajuda, apesar de não bastar, seria mais adequada aos que passam fome aqui do que como mero e desperdiçado instrumento subserviente da política gananciosa do governo americano.

5. Temos cenários quase vietnamitas, na floresta amazônica, montanhas, desertos, grandes cidades, pequenas cidades, aldeias, mineração. Depois que formos terra arrasada, daremos belos cenários de filmes, com os americanos nos salvando. Séries inteiras, com criancinhas sendo salvas dos malvados bolivarianos.

P.S.: Hoje, 24 de fevereiro, comemoramos o direito ao voto das mulheres. 87 anos apenas. A revolução será feminista.

Falai em tudo, verdades
De quem em tudo a deveis
Sá e Miranda

Confira as todas as colunas:
Diário Não Oficial do Brasil