Página inicial > BRASIL > Diário Não Oficial do Brasil - Dia 63/365

Diário Não Oficial do Brasil - Dia 63/365

segunda-feira 4 de março de 2019, por Fátima Froes,

45º dia da blindagem do bolsofilho. Finalmente existe uma recomendação de afastar Fábio Schvartsmann da direção da Vale. Antes tarde do que mais tarde. Mas ele continua livre. 186 pessoas mortas e122 desaparecidas. Não há esperança, após um mês do crime ambiental, de encontrar sobreviventes.

1- No carnaval, o presidente eleito é personagem de todas as críticas. O top trending do twitter ontem foi: Ei, Bolsonaro, vá tomar no...

O refrão também é coro no carnaval em várias cidades. Em Salvador com o coro: na "Bahia com pimenta, pra ver se você aguenta".

2- A melhor marchinha:
Doutor, eu não me engano, o Bolsonaro é miliciano...

3- Coro em Recife e Olinda
Ai, ai, ai, ai
Ai, ai, ai, ai, ai, ai, ai
Bolsonaro é o carai

4- Zé de Abreu, o presidente autodeclarado, faz mais sucesso internacional que o presidente eleito.

5- Micheque Bolsonaro desfila em carro aberto, com seu chequinho de vinte e quatro mil reais.

6- A escola de samba Paraíso da Tuiuti, no Rio, faz homenagem a Lula. Em São Paulo, a VaiVai homenageia Marielle.

7- Um bolsoboy debocha da morte de uma criança, o outro ameaça um deputado pelo twitter, "teu grito será respondido de outro jeito", enquanto Dória e Zema, distribuem srpay de pimenta e tentam proibir "manifestações políticas".

Carnaval é uma manifestação política, energúmenos. Às vezes reacionária, às vezes progressista, às vezes revolucionária. Para isso serve o carnaval. E nesse, o bloco dos bolsominions e suas dancinhas macabras ao som das panelas assassinas, deu com os burros no asfalto.

Simbolicamente, vamos nos vingando de tanto retrocesso, nos guardando para quando o carnaval acabar.

Confira as todas as colunas:
Diário Não Oficial do Brasil