Página inicial > BRASIL > Diário Não Oficial do Brasil - Dia 64/365

Diário Não Oficial do Brasil - Dia 64/365

terça-feira 5 de março de 2019, por Fátima Froes,

46º dia da blindagem do bolsofilho. Finalmente existe uma recomendação de afastar Fábio Schvartsmann da direção da Vale. Antes tarde do que mais tarde. Mas ele continua livre. 186 pessoas mortas e 122 desaparecidas. Não há esperança, após um mês do crime ambiental, de encontrar sobreviventes.

O carnaval continua mandando o recado para o pessoal que ocupa o planalto que o povo não está comendo esse reggae. Mas os bolsos não gostam nem de povo nem de carnaval, enquanto o povo brinca e critica e deixa claro o que o país pensa, os pacotes de maldades saem aos borbotões. Os quatro poderes organizados e seus braços milicianos, redes sociais e neopentescostais no comando.

1- Uma medida importante para esse governo é asfixiar os sindicatos. Trabalhador não pode se organizar, tem que ser disperso e fragmentado. A arma é Medida Provisória.

2- Narrativas estapafúrdias para serem reproduzidas como verdades absolutas nos púlpitos, nos whatsapps e pelos olavianos de plantão. O Brasil gasta demais com educação. Mesmo o Brasil sendo lanterninha nos investimentos em educação. Menos da metade do custo per capita do que o Chile.

3- O Brasil tem um fluxo escolar que necessita de correções. Vinte e três por cento dos alunos que estão ainda no ciclo fundamental deveriam estar no ensino médio. Mas isso não vem ao caso, o que interessa mesmo é a Lava-Jato da educação.

4- Um novo instrumento de controle ideológico, que vai dar muito lucro ao ensino privado e quem sabe, modelitos trump de educar que serão vendidos a preço de ouro, pago com nossa soja que será vendida a preço de lixo.

Mas essa questão de Lava-Jato é coisa para quarta-feira de cinzas. Hoje ainda é carnaval.

Confira as todas as colunas:
Diário Não Oficial do Brasil