Página inicial > BRASIL > Diário Não Oficial do Brasil - Dia 77/365

Diário Não Oficial do Brasil - Dia 77/365

segunda-feira 18 de março de 2019, por Fátima Froes,

Volta às aulas

59º dia de blindagem do Bolsofilho, Nenhuma notícia de Queiroz.
200 mortos e 108 desaparecidos no crime de Brumadinho. Fábio Schvartsmann continua impune. Mais uma cidade foi evacuada, sob risco de ser atingida pelas ações criminosas da Vale, que foi privatizada por FHC.

1. Nesse momento em todas as escolas do Brasil, de todos os níveis, das creches às Universidades, não devem existir mais alunos em férias. O que não significa que todos os alunos tenham conseguido vagas nas escolas.

2. Um deputado do partido do presidente eleito quer a doutrinação em todas as instâncias, expulsando funcionários esquerdistas. Esquerdista para eles é qualquer ser que tenha pensamento crítico. É a hora do mapeamento e monitoramento ideológico .

3. Uma funcionária recém nomeada pelo xenófobo ministro da educação diz que a perfeição da ciência está na bíblia, e a palavra de Deus é que deve ser levada à sala de aula.

4. Vai ser uma festa. As diversas interpretações da bíblia debatidas em todas as disciplinas. Toda a violência, a ira, e a história da sexualidade humana e da origem da humanidade contada em cada disciplina, segundo as mais diversas interpretações.

5. Assim como um general qualquer, desses tantos que estão nesse governo, acha que o papel do professor é ser um pistoleiro, a funcionária do MEC acha que é ser pregador. Acho que devemos documentar o desastre. Provavelmente o ensino bíblico só deverá estar na base curricular dos alunos das escolas públicas, que é a base de experimento desse governo.

6. O sucateamento das Universidades já começou em diversos níveis. Além do corte de verbas para pesquisas, porque obviamente não poderemos avançar no campo científico em um governo entreguista, os cortes em cargos. Chefias de departamento, coordenações, tudo isso acaba de ser destruído. Sem estrutura vai ficar cada vez mais difícil a Universidade cumprir a sua função.

7. E como temos um ministro cujo negócio é o ensino à distância, é muito provável que essa seja a forma que vai prevalecer. Esse nicho de negócios deve ser bastante favorecido. Aqueles médicos que moram em cidades diferentes daquela do seu plantão devem começar a atender virtualmente, depois da nova modalidade de formação. Antes do Mais Médicos foi identificado que em alguns contratos, a distância entre a residência do médico e o local de trabalho era de mais de 600 km, inviabilizando o atendimento, isso agora vai ser uma festa, com o EAD sacramentado. Provavelmente escolas de medicina vão ser campeãs dessa modalidade.

8. O presidente eleito está em Washington. Foi recebido com uma manifestação com um cocô com a faixa presidencial.

Confira as todas as colunas:
Diário Não Oficial do Brasil