Página inicial > BRASIL > Diário Não Oficial do Brasil - Dia 81/365

Diário Não Oficial do Brasil - Dia 81/365

sexta-feira 22 de março de 2019, por Fátima Froes,

Duas lutas fundamentais marcam esse dia no Brasil: A luta contra a reforma da previdência, uma proposta genocida do governo atual, e a luta pela água.

1 - Ao fim desse dia, aproximadamente 8 milhões de mulheres e meninas carregarão água para suas casas, porque ou não estão conectadas a uma rede de abastecimento de água, ou a água fornecida pela rede não será suficiente para dar conta dos afazeres domésticos.

2 - Esse cenário não é o cenário das zonas desérticas. Muitas vezes essa labuta atrás da fonte, do carro pipa, do rio poluído, acontece em metrópoles, como Salvador, por exemplo, que tem 98% dos domicílios ligados à rede de abastecimento de água, mas onde muitas casas com pequenos tanques, habitações mais precárias, sofrem com a intermitência do fornecimento e podem não ter água nas suas torneiras por vários dias.

3 - Muitas marchas, muitos debates e muitas sessões especiais acontecerão pelo mundo a fora debatendo a vida. Uma pessoa pode suportar até, no máximo, 4 dias com sede. Sem água não há comida, não há higiene, não há plantação. E cabe lembrar que a mineração no Brasil destruiu uma bacia hidrográfica inteira. Agora, a impune Vale, estatizada a preço de lixo tóxico, destruiu mais um rio e saiu por aí contaminando o Brasil todo.

4 - Outras grandes marchas vão ocorrer na luta contra a reforma da previdência. A reforma penaliza os trabalhadores para isentar os grandes devedores e, de quebra, repassa os recursos da previdência para os bancos privados e reforça os ganhos do capital financeiro. Estamos falando de alguns bilhões de dívidas e de um trilhão de repasse.

5 - O voto na reforma da previdência será muito possivelmente cooptado pelo governo através do dinheiro da própria previdência. O déficit da previdência não existe, é uma farsa montada para favorecer os devedores, e esse projeto é incompatível com a vida, assim como a falta de água.

6- Enquanto isso, no planalto central, as facções se engalfinham. Um xinga o outro, outro prende o sogro de um, vampiros são encarcerados para desaparecerem posteriormente, como Cunha, guerras no whatsapp, twitters brocando. Tudo isso apimentado após uma visita não agendada à sede da CIA. Como isso vai refletir na votação da reforma da previdência?

Confira as todas as colunas:
Diário Não Oficial do Brasil