Página inicial > BRASIL > Diário Não Oficial do Brasil - Dia 97/365

Diário Não Oficial do Brasil - Dia 97/365

domingo 7 de abril de 2019, por Fátima Froes,

Um ano da prisão de Lula

77º dia de blindagem do Bolsofilho. Nenhum sinal de Queiroz. Crime de Brumadinho - 217 mortos. 87 desaparecidos. Fábio Schvartsmann segue sua vida tranquilamente

Um ano da prisão de Lula, um ano que o Estado de Exceção se diz vencedor, um ano de resistência em todo o Brasil e em muitos lugares do mundo.

1. A prisão de Lula foi arquitetada, diria, pelo capital financeiro internacional, que não se interessa por esse país. Esse imenso território poderia se transformar numa potência. Diferente do que diz e pensa uma classe média tosca, estávamos muito longe de um socialismo, era só o capitalismo distributivo que apontava nesse Brasil. E um pouquinho de democracia, também sendo distribuída.

2. Essa classe média escravocrata que apoiou o golpe de 2016 e elegeu Bolsonaro em 2018, não suportou, pasmem, NÃO ver pessoas passando fome. A campanha contra o programa bolsa família era imensa. Da mesma classe média que não dá um pio sobre o auxílio moradia de juízes e procuradores que têm imóveis, filhas de militares e desembargadores que fingem que são dependentes para sugarem os cofres públicos parasitariamente e se considerava o top da classe dominante. .

3. O encarceramento e morte são formas antigas da classe dominante brasileira se livrar de seus adversários, independente se estão mais ou menos à esquerda, mais ou menos ao centro. Basta mexer minimamente nos seu privilégios e minimamente no seus poder sobre famintos. A história vai revelando pouco a pouco as artimanhas, os entreguismos, as vendas a curto prazo de um projeto de país por qualquer capitalzinho.

4. Um ser híbrido . um marreco descendente de macacos assassinos, foi o grande agente do capital, pago a peso de bilhões travestidos em fundações, para tocar o grande negócio que significou a prisão de Lula e levar ao planalto uma trupe que faz shows pirotécnicos de golden shower, enquanto destroem qualquer possibilidade democrática do país.

365 dias de resistência, 365 dias de debate para uma retomada, uma caravana toma o Brasil discutindo o estado de exceção, discutindo resistência e injustiça. Iniciou em Porto Alegre no dia 5 de abril e vai percorrer o país porque não temos tempo de ter medo.

Lula Livre!!!

Confira as todas as colunas:
Diário Não Oficial do Brasil