Página inicial > BRASIL > Diário Não Oficial do Brasil - Dia 102/365

Diário Não Oficial do Brasil - Dia 102/365

sexta-feira 12 de abril de 2019, por Fátima Froes,

82º de blindagem do Bolsofilho. Nenhuma notícia de Queiroz

Corrigindo informações: 225 pessoas mortos e 52 pessoas desaparecidos. Uma bacia hidrográfica morta, o rio Paraopeba morto e o ministro do meio ambiente quer premiar a Vale por esses feitos entregando 7 parques nacionais para administração daquela empresa. Sem licitação, é claro. Porque prêmio é assim.

1. Pesquisamos algum pronunciamento da ministra da família (em nome de jah!) sobre os 80 tiros do exército brasileiro contra uma família no Rio. Silêncio absoluto. A sua presença na Câmara dos Deputados é marcada por gracinhas e suspiros como se nada tivesse acontecido.

2. Procuramos nas redes bolsomínions arrependidos, não encontramos. Os raivosos continuam raivosos gritando palavras de ordem desconexas, entre as palavras MITO, blá blá blá CAPITÃO, também tem os isentões: uzpolítico estão fazendo a reforma da previdência, que horror! o país está dividido, que horror! e os disfarçados, usam óculos escuros e falam de Amoedo. Tudo regado à culpa do PT.

3. A ministra da agricultura, representante dos latifúndios e empresas transnacionais de agrotóxicos, também tenta confundir todos com suas informações desconexas e se autointitula Maria Antonieta: se não tem pão, chupem mangas. Esquece que o país com os desgovernos volta ao mapa da fome. E culpa os trabalhadores dos latifúndios pelos efeitos dos agrotóxicos.

4. Já que o povo só serve como claque, o governo pede apoio às celebridades. A reforma da previdência é discutida pelos ministros da justiça e da economia com algumas celebridades e subcelebridades. Parece que os grupos de whatsapp não servem mais, perderam alguma credibilidade.

5. A educação sucumbe com os parvos: O Brasil é o 14º país do mundo em pesquisa (entre os 193 países). 90 % das pesquisas são realizadas em instituições públicas. O presidente eleito quer destruir isso. Oitenta mil bolsas de pesquisa acabam em julho.

A eleição de reitores começa a ser revogada na UNIRIO e um PL é editado praticamente acabando com a responsabilidade do Estado na educação básica, transferindo para os pais essa responsabilidade com o ensino domiciliar.

6. O governo do Equador se alinha ao grande capital e vende Assange, em troca de amortização da dívida. O mundo de entreguistas e de falta de transparência nas informações cresce na América Latina. Assange pode enfrentar uma condenação à morte se for entregue aos EUA. Conforme Assange havia avisado caso acontecesse o wikileaks libera informações.

Confira as todas as colunas:
Diário Não Oficial do Brasil