Página inicial > BRASIL > Diário Não Oficial do Brasil - Dia 124/365

Diário Não Oficial do Brasil - Dia 124/365

sábado 4 de maio de 2019, por Fátima Froes,

Noruega joga lixo tóxico na Amazônia, Nova Iorque diz não a homofobia e racismo e o presidente comemora venda de abacates

104º dia de blindagem do bolsofilho. Queiroz desaparecido, mas novos assessores fantasmas surgem na bolsofamília. 05 assessores do presidente eleito, quando deputado, também nunca foram trabalhar. E o suspeito do assassinato de Marielle, foragido, não está sendo procurado por ninguém.

Fábio Schartsmann da Vale continua livre. 233 mortos e 37 desaparecidos no crime em Brumadinho.

1. A Noruega tem seu mundinho muito limpinho e cheiroso, com a mais alta tecnologia para a manutenção dos seus rios, florestas, mares, enfim...mas joga lixo tóxico de mineração nas nascentes da Amazônia. Assim também funciona os Estados Unidos. O capital financeiro desse autoproclamado primeiro mundo ajudou a eleger o atual presidente, treinou Moro para destruir as nossas empresas, manteve banner criando estratégias de trazer à tona o que há de pior dos seres quase humanos (não sei em se existe escala para medir o ódio que move essas pessoas, os bolsoeleitores) , captura tudo que for matéria prima, recursos, ocupa bases. Mas o lixo tóxico residual tem que ficar por aqui. Este é o recado que o povo de Nova Iorque manda.

2. O presidente não conseguiu patrocínio para o jantar em que seria personalidade do ano, movimentou o Banco do Brasil para pagar 47 mil por mesa para o jantarzinho em que seria homenageado, depois desistiu, a campanha de cancelamento do evento estava muito forte, ficou com medo das manifestações que acompanhariam seu trajeto. Homofobia, racismo explícito no país dos outros é refresco.

3. E vamos caminhando para o blackout do pensamento. De acordo com o G1, de cada 1 real gasto em ensino superior apenas 18 centavos chegam à universidade. E agora, mais uma vez de forma absurdamente inconstitucional, o governo bolsomínio pretende retirar esses centavinhos. 2,2 bilhões do investimento em ensino superior foi congelado. E, com mais uma mentira, afirmando que pouparia a educação básica, também retira 2,4 bilhões da educação básica. Observem a fala do ministro nazifascista, publicada no sítio uol: "Para cada aluno de graduação que eu coloco na faculdade eu poderia trazer mais dez crianças para uma creche". A fala, na primeira pessoa, revela o grau de ignorância e de delírio de poder, trata o orçamento público, aprovado pelo congresso nacional, como se fosse a conta da mesadinha dos filhos.

4. Enquanto isso, com previsão de PIB negativo, o presidente eleito comemora venda de abacates e ampliação de um pequeno parque de cervejas. Abacate batido com cerveja deve ter um gosto horrível, assim como esse (des) governo.

Confira as todas as colunas:
Diário Não Oficial do Brasil