Página inicial > BRASIL > Diário Não Oficial do Brasil - Dia 128/365

Diário Não Oficial do Brasil - Dia 128/365

quarta-feira 8 de maio de 2019, por Fátima Froes,

Financiamento para a agricultura familiar suspenso, perdão das dívidas do agronegócio, Brasil sai da lista dos países possíveis para investimento

108º dia de blindagem do bolsofilho. Será que mataram Queiroz?

Fábio Schartsmann da Vale continua livre. 233 mortos e 37 desaparecidos no crime em Brumadinho.

1. Governo Bolsonaro suspende financiamento para a agricultura familiar. O Programa Nacional de Agricultura Familiar teve seu financiamento suspenso pelo BNDES, mas o ministro da economia diz que a economia vai crescer. E o governo perdoa dívidas do agronegócio e aumenta a quantidade de agrotóxicos permitidos. O agronegócio tem que começar a esquecer a exportação, e precisamos investigar a economia de que país vai crescer a partira de julho, porque sem agronegócio, sem agricultura familiar, sem indústria (a Mercedes também está indo embora) a previsão do PIB é negativa.

2. Para completar a situação, o país sai, vejam bem, SAI da lista dos países possíveis para investimento, em 2015 estávamos em terceiro lugar.

3. O ministro da educação diz que o crescimento de universidades públicas foi uma tragédia. E começamos a entender que o ministro da educação é, na verdade, um antropófago, que se alimenta de autores, não de livros. Erudito, costuma ter refeições com autores preparados segundo a culinária árabe.

4. O projeto de educação do país é excludente. O foco é distorcer a possível igualdade de oportunidades, investindo em escolas privadas, porque com certeza serão subvencionadas. Utiliza o poder de veto sobre orçamento aprovado, condicionando a existência de alguma verba para universidade pública à reforma da previdência. A resposta está tomando as ruas do país e os partidos racionais, progressistas, que têm algum projeto para o país, decidem travar a pauta de votação se o bloqueio tiver continuidade. A resposta do ministro é ampliar o bloqueio.

5. Para completar o projeto de destruição da educação o governador do rio continua atirando contra escolas. Também resolveu tentar matar seus aliados, atirando em tendas evangélicas.

6. Mas a população pode andar armada, oh! glória!, o presidente flexibilizou o porte de armas, proibiu calça jeans no planalto e decretou que todo o racismo que ele representa não é racismo, porque não existe racismo no país lá dele.

Confira as todas as colunas:
Diário Não Oficial do Brasil