Página inicial > BRASIL > Diário Não Oficial do Brasil - Dia 164/365

Diário Não Oficial do Brasil - Dia 164/365

quinta-feira 13 de junho de 2019, por Fátima Froes,

In Fux we trust e a República de Curitiba

No terceiro dia do Congegate...

1. De novo os santos juninos nos animam. Terminamos a noite de 12 de junho, véspera do Santo Antônio, com um trocadilho muito revelador, In Fux We Trust. A frase, que poderia também fazer trocadilho com um fox trot, uma dancinha antiga lá dos tempos da guerra fria é dita por um juiz, combinando com um procurador, que por sua vez combina com, senhoras e senhores, um juiz do supremo. Essa trilha sonora que nos persegue, aquela de Jucá, com supremo com tudo.

2. A auto-denominada República de Curitiba parece ter uma constituição própria, toda trabalhada na cooperação entre partes, um luxo que só conhecíamos em atuações de milicianos, máfias, mas ninguém era tão graduado assim. Enfim, novos tempos do que também denominam de nova política, vamos observando. Seria interessante que todos entregassem os seus celulares, tablets, computadores, afinal são bens públicos e o backup das conversas em grupos fossem publicadas num site público. Precisamos também investigar cuidadosamente toda a tramitação do indecente processo da prisão de Lula e dos abusos da Lava Jato, que destruiu uma parcela da indústria nacional.

3. Nem todos os curitibanos concordam e tem um grupo que permanece denunciando os abusos em frente à prisão onde Luís Inácio Lula da Silva, nosso prisioneiro político refém dessa ilegalidade toda, é mantido.

4. Mas foi um dia positivo também para a democracia, o congresso nacional conseguiu vitórias importantes para o povo brasileiro: derrotar o decreto da morte, das armas, um recuo do bloqueio de verbas para a universidade e o supremo garante a permanência dos Conselhos, que havia sido extinto pelo presidente eleito.

5. Mas a reforma da previdência avança e ameaça, a resposta da greve geral deve ser contundente, para não sermos arrastados para a solução final.

6. Como somos um povo diverso e rico em possibilidades, vamos lembrar que no mês de junho, no mundo do candomblé, os tambores levam a um importante orixá, que mostra o caminho da real justiça . Que desça o machado de Xangô!

E um viva ao jornalismo livre!

Todos à Greve Geral no dia 14 de junho!

Confira todas as colunas:
Diário Não Oficial do Brasil