Página inicial > BRASIL > Dia 217/365 - Capone, os conges e os chicagos boys

Dia 217/365 - Capone, os conges e os chicagos boys

segunda-feira 5 de agosto de 2019, por Fátima Froes,

Congresso retorna. 2º turno reforma previdência e as negociatas são feitas a luz do dia. E o nepotismo se institucionaliza.

Foto: José Cruz/Agência Brasil https://fotospublicas.com/o-preside...

1. O congresso volta do recesso e com isso a ameaça de reforma da previdência que pretende implantar a solução final para os brasileiros, o holocausto dos trabalhadores, volta a nos ameaçar. Com cada voto comprado a peso de ouro, a reforma é um ato de terrorismo contra a juventude, idosos, viúvos, órfãos e não tem, definitivamente, nenhuma decência.

2. Um senador pela Bahia, eleito com o voto progressista, um ex-carlista, declarou, durante o recesso que se o governo não cumprir suas promessas, se as emendas não saírem, ou seja, se o dinheiro não chegar para os parlamentares, não vai ter voto. As negociatas são feitas à luz do dia. Então, a tal democracia representativa não vale nada, eles estão ali apenas para representar o capital e seus interesses bem particulares.

3. De acordo com a imprensa o sindico disfuncional e filhos usaram a legislatura ao longo dos seus mandatos para empregar 102 parentes, à custa do dinheiro público, fixando a ideia de que chegar ao poder serve para cuidar da própria família e dos interesses particulares. O nepotismo é naturalizado e silenciado enquanto a possibilidade de uma democracia vai se esvaindo como fumaça. Tudo se resume a um dinheirinho para emenda aqui, um voto garantido, uns 102 familiares ali, um filho embaixador acolá, um parça sniper no estado de origem, e os negócios se expandem.

4. A economia segue estagnada, como a água dos canais transposição do Rio São Francisco que foi bloqueada, e nós temos de ficar de olho aberto, pois como nos alerta João Pedro Stédile, por trás de um ataque ideológico sempre vem mais uma medida econômica destrutiva. E o futuro, ah o futuro, alça voo em asas de galinha anunciando um choque de consumo milagroso à custa única e exclusivamente da pilhagem aos Fundos dos trabalhadores.

5. Para finalizar essa segunda-feira, véspera de muitas lutas nos quatro cantos da terra plana, uma pequena homenagem ao conge e seus parças, do visionário baiano Raul Seixas:

Hei, Al Capone, vê se te emenda
Já sabem do teu furo, nego
No imposto de renda
Hei, Al Capone, vê se te orienta
Assim desta maneira, nego
Chicago não aguenta
(...)
Vocês precisam acreditar em mim
Eu sou astrólogo
Eu sou astrólogo
E conheço a história do princípio ao fim
(Al Capone, de Raul Seixas)


fonte: https://www.blogderocha.com.br/ha-2...

Confira todas as colunas:
Diário Não Oficial do Brasil