Página inicial > BRASIL > Lévi-Strauss e nossos “Tristes Trópicos”

Lévi-Strauss e nossos “Tristes Trópicos”

segunda-feira 16 de setembro de 2019, por Carlos Russo Jr.,

"Meu único desejo é um pouco mais de respeito para o mundo"

ilustração: Caio M.M. https://ufrj.br/noticia/2015/10/22/...

Há dez anos, em 2009, falecia Claude Lévi-Strauss, antropólogo, professor e filósofo francês, considerado o fundador da antropologia estruturalista e um dos maiores intelectuais do século XX. Ser um antropólogo significava para Strauss preencher e completar as análises socioeconômicas do marxismo com a leitura da consciência.

“Tristes Trópicos”, publicado em 1950, foi baseado na experiência urbana e nas viagens de Strauss pelo interior Brasil. É um dos primeiros clássicos a tratar da angústia social e ecológica contemporâneas, sendo ao mesmo tempo uma alegoria moral e uma metafísica do fracasso humano.

"Meu único desejo é um pouco mais de respeito para o mundo, que começou sem o ser humano e vai terminar sem ele - isso é algo que sempre deveríamos ter presente", disse Strauss no discurso da celebração de seus 97 anos, em 2005.

clique aqui para ler o ensaio: https://www.proust.com.br/post/l%C3...