Página inicial > BRASIL > Dia 259/365 - A destruição das instituições para a proteção da (...)

Dia 259/365 - A destruição das instituições para a proteção da bolsofamília

segunda-feira 16 de setembro de 2019, por Fátima Froes,

A sanha destrutiva passa também pela tentativa de estrangular economicamente o Nordeste. O governo fecha refinarias e escritórios da Petrobrás na região

Imagem: internet https://blogdoaubim.blogspot.com/20...

PNG - 44.9 KB

1. O aspirante de Nero, que queima o país, acredita que só a publicidade o salvará. Enquanto polemiza sobre as cinzas da floresta e estimula o agronegócio a desmatar, bloqueia 195 milhões de reais do orçamento do Ministério do Meio Ambiente e gasta 125 milhões em publicidade. Essas informações estão na Revista Fórum.

2. A sanha destrutiva passa também pela tentativa de estrangular economicamente o Nordeste. O governo fecha refinarias e escritórios da Petrobrás na região. Como só governa para a família e alguns patrocinadores, tenta criar um bloqueio econômico onde não teve voto e não tem apoio político. O setor energético brasileiro está à deriva com um ultraliberal, refugo de Pinochet, dando a linha.

3. O jornal O Cafezinho, opina que a "teoria ultraliberal de Paulo Guedes é completamente utópica e irreal, sobretudo quando se analisa o setor de petróleo, sujeito a ataques terroristas, guerras e vulnerável a todo tipo de instabilidades políticas. Como deixar um setor tão vital à economia dos países, em especial do Brasil, cuja circulação interna de mercadorias e pessoas depende quase que exclusivamente do petróleo, à mercê de variáveis que não tem nada a ver com o “mercado”, e sim com o jogo brutal da geopolítica?". Os petroleiros brasileiros estão em luta tentando salvar o país.

4. O futuro apontado pelo tchuchuca é sombrio. O jornal Brasil de Fato informa que a proposta orçamentária para 2020 reduz o orçamento de 24 áreas das 31 em que o governo federal atua. Turismo, esporte e ministério da cidadania e direitos humanos lideram os cortes.

5. O jornal GGN comenta hoje, em um artigo de Fábio de Oliveira Ribeiro, os prejuízos que o grupo que ocupa o planalto causa a outros “grupos familiares econômicos/políticos que lucravam exportando para a China e Oriente Médio”. A bolsofamília só tem olhos para Trump, e esquece que estão no planalto para representar outros interesses, que envolvem outras geopolíticas.

6. Em meio a tudo isso, o estado segue firme em sua cruzada pela família. Alguns articulistas e comentaristas apontam para o desmonte que está sendo feito de instituições brasileiras para que não se saiba o que acontece com os bolsofilhos & associados. Polícia federal, Receita, PGR, todos contra a Constituição e a serviço da família. O próprio partido do síndico começa a se dissolver atropelado pelas diretrizes de proteção à família. Isso pode significar um rápido declínio, porque pode até parecer que somos apenas uma republiqueta da família, mas somos sim um país, com muita gente disposta a lutar para que continuemos a ser um país.

Confira todas as colunas:
# Diário Não Oficial do Brasil