Página inicial > BRASIL > Dia 267/365 - Nada vale a pena quando a alma é tão pequena

Dia 267/365 - Nada vale a pena quando a alma é tão pequena

terça-feira 24 de setembro de 2019, por Fátima Froes,

Imagem: Amarildo Lima https://www.humorpolitico.com.br/au...

PNG - 44.9 KB

1. Do mundo do fascismo os desqualificados arremessam sua verborragia inútil. Aliás, falar é o ato de terrorismo intelectual predileto dos que ocupam o planalto e seus parças. Uma pulga, que ocupa um cargo na Funarte, atacou a genial Fernanda Montenegro com idiotices e impropérios. Impossível responder, não dá pra falar o idioma das pulgas, nem mesmo sabíamos que existia esse tipo de ruído.

2. Parodiando Fernando Pessoa, diríamos que nada vale a pena quando a alma é tão pequena. O que também se aplica ao vexame de hoje. Alguém disse ao síndico disfuncional que um discurso na ONU equivale à divulgação de fakenews no whatsapp da família. Enfim, 24 de setembro vai ficar marcado como o dia mundial da vergonha de ter um representante fascista, obscuro, racista, inconsequente e completamente incompetente falando na ONU.

3. O jornal Brasil 247 apresentou algumas das fakenews, ou mentiras deslavadas, atiradas ao vento na Assembleia Geral da ONU:

4. Estivemos à beira do socialismo, como, quando, onde? No período em que os bancos mais lucraram? O síndico delirou.

5. O síndico mentiu desavergonhadamente sobre os dados do Programa Mais Médicos. Ele declarou na Assembleia da ONU que o governo Dilma trouxe 10 mil médicos sem nenhuma comprovação profissional. Ora, o TCU atesta que foram 18.240 médicos no programa, 5.247 formados no Brasil, 1.537 com diplomas do exterior e 11.429 eram cubanos e faziam parte do acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e, conforme determina a Lei 12.871/2013, que instituiu o Programa Mais Médicos, precisavam apresentar documentação que comprovasse a formação em curso superior de medicina e autorização para exercício da profissão no exterior. A Agência Aos Fatos, dedicada à checagem de fatos e à verificação do discurso público, informa que o presidente do país mentiu.

6. Também é mentira que os médicos foram impedidos de trazer cônjuges e filhos. Os cônjuges e dependentes poderiam permanecer no país, com visto de permanência enquanto durasse o visto dos médicos. E o síndico tem pleno conhecimento disso, tanto é que em discurso em plenária na Câmara, em 2013, tentou impedir a vinda dos parentes desses profissionais afirmando que: "está na medida provisória: cada médico cubano pode trazer todos os seus dependentes. A gente sabe como funciona a ditadura castrista. Então, cada médico vai trazer 10, 20, 30 agentes para cá".

7. Mentiu ainda ao afirmar que o governo preza pela defesa do meio ambiente. Mesmo liberando 239 novos agrotóxicos (dados de junho) , alguns comprovadamente causadores de problemas de saúde e danos graves ao meio ambiente. Mesmo escolhendo um ministro do meio ambiente condenado por fraudar um processo de Plano de Manejo de Proteção Ambiental. Mesmo com a verborragia que pode resultar na inviabilização dos recursos destinados à preservação arrecadados pelo Fundo Amazônia. Mesmo com o corte de cerca de 95% da verba destinada a políticas climáticas e a exoneração de técnicos de reconhecida competência. Mesmo com o notório engessamento do IBAMA e a prioridade dada a aspectos do agronegócio.

8. Haja mentira. E sem ficar corado. Impressionante. E ainda para piorar daqui para frente teremos que pedir ajuda aos deuses para saber o que de fato acontece, porque os dados são censurados e os Universitários estão em vias de extinção.

Confira todas as colunas:
# Diário Não Oficial do Brasil