Página inicial > BRASIL > Dia 287/365 - Mais uma segunda na terra plana

Dia 287/365 - Mais uma segunda na terra plana

segunda-feira 14 de outubro de 2019, por Fátima Froes,

Ministro do meio ambiente foi denunciado à PGR por sua omissão em relação ao vazamento de óleo em toda a costa da região nordeste do país

Foto: Adema - Governo de Sergipe

PNG - 44.9 KB

1. De acordo com o Diário do Centro do Mundo, o juiz ministro diz que é impossível o STF anular suas sentenças inconstitucionais e baseadas em delírios jurídicos. Acha que é Deus. E ainda, como se recitasse uma letra de bolero, declara que o Presidente Luís Inácio Lula da Silva faz parte do seu passado. Mas ele, o conge, faz parte do nosso presente, com seus ataques graves e reiterados contra a Constituição, revelados com detalhes pela vaza jato.

2. O jornal Brasil 247 informa que o ministro do meio ambiente foi denunciado à PGR pela bancada do PT na Câmara por sua omissão em relação ao vazamento de óleo em toda a costa da região nordeste do país. O documento é assinado pela presidenta do PT, Gleise Hoffmann, pelo líder na Câmara, Paulo Pimenta e 22 parlamentares do partido, e solicita a abertura de inquérito civil e de procedimento de investigação criminal contra o ministro e outras autoridades para apurar a omissão ilícita e a prática de improbidade administrativa e outros ilícitos.

3. E como as palavras não se dissolvem ao vento, o presidente eleito está sendo questionado pela ONU por suas declarações em julho desse ano quando afirmou que poderia “contar a verdade” sobre como desapareceu Fernando Santa Cruz, militante do grupo Ação Popular, e pai do atual presidente da OAB. Segundo o Diário do Centro do Mundo “o presidente do Grupo de Trabalho da ONU sobre Desaparecimentos Forçados, Bernard Duhaime, e o relator da ONU para o Direito à Verdade, Fabian Savioli, fazem um alerta: “qualquer pessoa que obstrua as investigações ou retenha tais informações pode ser responsabilizada pela continuação do cometimento de um desaparecimento forçado””.

4. A elite-trombadinha, que morrerá no final do espetáculo que montou, conseguiu um governo à sua imagem e semelhança. Violento, incompetente, delirante e que vai conseguir fazer nada pelo país. O síndico disfuncional completamente alienado comemora a deflação como um feito espetacular, troca as garantias de um país em desenvolvimento por um boné de Trump e destrói os recursos com os quais o país poderia contar. O projeto final parece ser licitar a construção de um muro nas fronteiras do país e entregar a chave ao mercado norte americano.

Só mais uma segunda-feira de delírio na terra plana.

Confira todas as colunas:
# Diário Não Oficial do Brasil