Página inicial > BRASIL > Dia 309/365 - Escárnio

Dia 309/365 - Escárnio

terça-feira 5 de novembro de 2019, por Fátima Froes,

O grande objetivo do golpe de 2016, o pré-sal, terá seu final amanhã. O prejuízo é de aproximadamente 1,2 trilhão de dólares. Adeus soberania brasileira.

Imagem: Latuff https://www.brasil247.com/charges/l...

PNG - 44.9 KB

1. Hoje é o dia nacional da cultura. A lei Rouanet, objeto de campanha obscurantista na eleição do ex-capitão, agora vai poder financiar projetos fundamentalistas da igreja. Este era o objetivo da campanha, um falso discurso moralista de falsos profetas, para controle da aplicação dos recursos. Um golpe na possibilidade de expressão do povo brasileiro.

2. O grande objetivo do golpe de 2016, o pré-sal, terá seu final amanhã. A revista Carta Capital traz uma reportagem esclarecedora sobre o tema, as áreas mais ricas do pré-sal, os campos gigantes e supergigantes irão a leilão amanhã. O prejuízo é de aproximadamente 1,2 trilhão de dólares. Adeus soberania brasileira.

3. As ações do síndico disfuncional no seu condomínio, abrigo dos milicianos responsáveis pelo assassinato da vereadora Marielle Franco, são objeto de notícia-crime apresentada ao STF por deputados de partidos progressistas. A notícia-crime é contra o ex-capitão, um dos bolsofilhos e o conge e o objeto é a manipulação dos áudios gravados da portaria do condomínio, que são prova em uma investigação em curso. PT, PSOL, PDT e PCdoB assinam o documento.

4. O ex-juiz, agora no papel de advogado do próprio diabo, declara que manipular provas não é crime. Apenas uma questão de “temperamento forte”. Processos e processos do partido político da lava jato têm provas forjadas, sonegações de informações, ações e delações combinadas, enfim, ilegalidade não é uma excepcionalidade para o conge, e define o seu papel. Criminoso é considerado apenas aquele que não serve aos seus objetivos de carreira.

5. No governo parece que a máxima é que o crime compensa. O banco do tchutchuca ganha uma concorrência no seu próprio ministério. Tudo em famiglia. De acordo com a revista Carta Capital o BTG Pactual, banco do qual o ministro é fundador, está sendo favorecido num processo seletivo de fornecimento de produtos e serviços para 1,2 milhão de servidores públicos. A denúncia foi apresentada ontem na Câmara dos Deputados.

6. Enquanto aproveita sua passagem pelo ministério para incrementar o lucro, tchutchuca aproveita, também, para fazer uma caça aos servidores e seus pensamentos. Vilipendiando a constituição, pretende retirar do estatuto os servidores que estejam filiados a partidos políticos. Provavelmente os de esquerda, porque os de extrema-direita devem ser garantidos por Queiroz, o motorista de foro privilegiado que vende cargos no planalto.

7. E para finalizar, depois dos peixes inteligentes que desviam do óleo, do ministro da defesa que tem satélites, mas não pode planejar porque não tem bola de cristal, temos a figura do pobre que é pobre porque não poupa, a nova teoria do governo que sofre de aporofobia. Pobre gasta o dinheiro todo, ao contrário do rico, que é rico porque economiza. É o novo escárnio de tchutchuca, o refugo de Pinochet, que se esforça por capturar até mesmo o incerto prato de comida do pobre para aplicar no mercado financeiro.

Confira todas as colunas:
# Diário Não Oficial do Brasil