Página inicial > BRASIL > Dia 354/365 - Entre eleitores, convictos e distraído

Dia 354/365 - Entre eleitores, convictos e distraído

sexta-feira 20 de dezembro de 2019, por Fátima Froes,

Uma operação está sendo conduzida pela polícia civil para investigar o bolsofilho senador.O bolsopai tergiversa, diz que não tem nada a ver com as enroladas do bolsofilho..

Imagem: Ribs https://www.chargeonline.com.br/

PNG - 44.9 KB

Da série: eu sei o que vocês, 57 milhões, fizeram nas eleições passadas.

1. O jornal GGN nos dá as notícias de ontem e hoje: a polícia civil do Rio investiga, por profunda convicção, o envolvimento do síndico disfuncional com o assassinato de Marielle Franco e Anderson Pedro Gomes. Não sabem ainda o motivo. Talvez os eleitores saibam. Muitas hipóteses e especulações (Jornal GGN).

2. Uma operação também está sendo conduzida pela polícia civil para investigar o bolsofilho senador. A disputa política dos fascistas está deixando a mostra muitas revelações para todos nós. Que cresçam as disputas e que nos revelem mais peças desse jogo obscuro.

3. O bolsopai tergiversa, diz que não tem nada a ver com as enroladas do bolsofilho. Enroladas é o apelido carinhoso, em famigllia, dos crimes de lavagem de dinheiro e de “rachadinha”, que é outro apelido suave para a apropriação de dinheiro público. O bolsopai diz que os problemas da relação Queiroz/bolsofilho, são problemas dos outros, não lhe dizem respeito. Ora, a relação do ex-capitão com Queiroz vem da infância do senador, será Queiroz o corruptor?

4. Enfim, um presidente que tem 542 mentiras comprovadas, publicadas, analisadas e contabilizadas pelo sitio Aos Fatos, diz qualquer coisa, até mesmo que não está envolvido até o pescoço com os crimes de sua prole.

5. E o marreco leigo de Maringá? O dito campeão do combate à corrupção. Tá distraído, esperando as escusas. E provavelmente deve correr atrás de Lulinha para gerar manchetes.

Confira todas as colunas:
# Diário Não Oficial do Brasil