Página inicial > BRASIL > Dia 103 (467) - Ano 2 - A pirâmide da terra plana

Dia 103 (467) - Ano 2 - A pirâmide da terra plana

domingo 12 de abril de 2020, por Fátima Froes,

No Brasil o sistema tributário reforça brutalmente a desigualdade. Os pobres pagam proporcionalmente mais impostos que os ricos e super ricos.

Imagem: Jota Camelo - Facebook

PNG - 44.9 KB

1. O ex-capitão empurra o país para a borda da terra plana, para a catástrofe inimaginável. O jornal inglês The Guardian coloca a possibilidade de o desgovernante estar acelerando a marcha do país para uma devastadora crise sanitária.

2. Itália e Equador são exemplos claros do que pode ser o nosso futuro próximo. Pessoas morrendo em casa, sem possibilidade de socorro médico e, como no caso do Equador, corpos abandonados na rua. A previsão de epidemiologistas paulistas é de que dentro de quatro semanas estaremos enfrentando esse quadro (Jornal GGN).

3. Esse cenário desalentador, que tem apoiadores que desfilam nos seus carrões, e um presidente assoando o nariz e tocando as pessoas no meio da rua, vem de um país destroçado pela desigualdade, onde o valor da vida é relativo, e uma enorme parcela da população vale pouco ou quase nada para os governantes.

4. Vamos aos números:

I – No Brasil o 1% mais rico concentra 28,3% da renda total do país. No mundo perdemos apenas para o Catar em desigualdade de renda (G1).

II - A mobilidade social é uma das piores do mundo. No país, “uma pessoa de renda baixa demoraria em média nove gerações para alcançar a renda mediana”. O país está na 60ª posição entre 82 países em um ranking de mobilidade social divulgado pelo Fórum Econômico Mundial em janeiro desse ano (Revista Exame). Nossas "castas" utilizam qualquer artifício para a produção da pobreza.

III- O Sistema Tributário reforça brutalmente a desigualdade. Os pobres pagam proporcionalmente mais impostos que os ricos e super ricos. Pessoas que ganham 5 salários mínimos são cobrados pela mesma alíquota dos que ganham 320 salários mínimos. Lucros e dividendos são isentos de IR.

IV- Outro grande fator gerador de desigualdades é o sistema judiciário. O judiciário, que consome 1,3% do PIB, é extremamente eficiente para livrar os ricos e criminalizar a pobreza. Entre 101 países, o Brasil está no 94º lugar em um ranking de “discriminação no sistema criminal” (Justificando).

5. Esse é o cenário do país que os ocupantes do planalto pretendem acabar de matar. A destruição da classe trabalhadora pela morte. É o novo experimento, apoiado por idiotas.

  1. Confira todas as colunas:

Diário Não Oficial do Brasil